Expedição América do Sul - 2ª Parte





  • (De antemão, peço desculpas por alguns erros de português e concordâncias nominais que devam existir, sou sozinho para fazer toda correção, ainda no trabalho, então por mais que eu dei uma boa revisão, sempre ficou alguma coisa, se puder me avisar, ficaria grato ok!
  • Todas as Fotos no Blog estão em tamanho médio, infelizmente são regras do próprio Blog. Porém tenho todas em Alta Resolução, caso queira.


É chegada a hora, um homem tem que partir, continuar sua jornada que nunca terá fim, só começo, um motociclista nunca para, ele dá pausa, respira e continua!
 
Com enorme prazer que publico aqui a 2ª Parte da minha Expedição América do Sul, de moto,"Fé Inabalável"; 2/3 do meu livro!
Essa parte foi a mais perigosa e aventureira, pelo aspecto de abrangência, diversidades e terrenos difíceis.
Foram quase 20 mil km a bordo de uma Suzuki Vstrom 650 2014/15.

* PLANEJAMENTO: 
Essa é a chave para tudo, passei quase 3 anos nesse planejamento, muitos estudos, fóruns, pesquisas, google maps, street view que já devo ter visto todo percurso e cidades que percorri rsss.
Foram 50 dias para + ou - 20 mil km, 4 países.
Os focos principais dessa Expedição:
  • * Ushuaia
  • * Patagônia
  • * Torres Del Paine & Glaciares, com a temida Ruta 40
  • * A perigosa Carretera Austral e os encantos da Cordilheira dos Andes
  • * Vulcões Andinos
  • * Mano Del Desierto, imperdível
  • * Deserto do Atacama - A extensa região sonho de todo Motociclista
  • * Quebrada de Humahuaca e Centro da Argentina
Claro que durante esses pontos existem as inesquecíveis "Entrelinhas", e o que tanto amo e admiro: Regionalidades e Culturas locais.
Conhecer pessoas de toda parte do mundo, seres humanos e suas histórias de vida, desapego material, experiência de vida e muito Deus em tudo!


Novamente com um dinheiro limitado, já que não consegui tudo com aplicação em um plano de capitalização de 3 anos, tive que me virar com 70% do dinheiro necessário (o dinheiro acabou no caminho, porém já previsto, usei o cartão e me endividei para 2017 hehehe, em 2018 começo uma nova capitalização para juntar dinheiro para a próxima expedição, o norte da AS). Tudo se dá um jeito, nós somos adaptáveis a tudo, é questão de planejamento, aceitar e agradecer. Acampar o máximo de noites possíveis em quaisquer lugar seguro, Hostels ao invés de Hotéis e economizar em todos setores, vale a pena os sacrifícios. O Dinheiro nunca vem em primeiro plano. Não é por dinheiro...
Também sabemos que por mais que se faça um belo planejamento, nunca sai exatamente como no papel, mas não é essa a ideia, é a do Custo/Benefício.
Alguns de vocês poderão dizer que é pouco tempo para tantos lugares, mas digo que isso é relativo, depende de muita coisa, minha intenção não é morar em 1 lugar, é conhecer, passar na região, explorar um pouco, assim visitar todos os países da América do Sul e depois saberei onde poderei voltar e ficar mais tempo, saberei dos pontos principais, capiche?!!!

* O DVD, FOTOS E VÍDEOS:
Usei vários equipamentos de Vídeos e Fotos para produções diárias.
Alguns vídeos (em versão "Flash") foram postados aqui no Blog e compartilhados pela minhas redes e agora começo um outro grande projeto do DVD Expedição América do Sul - Parte 2, (em versão "PRO"), que será lançado em grande estilo! (Saiba mais sobre a diferença entre versão "Flash" e/ou "PRO" de meus vídeos aqui)

* Além desse trabalho, estarei empenhado em outro projeto pós expedição: Palestras sobre viagens internacionais. Já venho trabalhando no material para realizar esse projeto depois. Não é justo "guardar só para mim" tanto conhecimento que já tenho com vocês! Foram muito tempo de muitas pesquisas e estudos, gostaria muito de passar isso a todos vocês! Não sou nenhum dono da verdade, nem mesmo qualificado como um professor para tal façanha, mas juntos podemos aprender mais ainda, tenho muito a passar para os outros, para que possam evitar os mesmos erros que cometi.

* A MOTO: 
Desde o começo a intenção era fazer em motos pequenas, por vários motivos, principalmente financeiro. Nessa segunda parte eu iria numa Tenere 250, porém como já relatei nos vídeos, apareceu uma ótima oportunidade de uma VStrom 650 bem nova por quase o mesmo preço de uma Tenere 250, e as vantagens é da água pro vinho, nem se compara, mesmo sendo economicamente menos viável. 
Fiz algumas adaptações e acessórios na moto, para se adequar às minhas necessidades e gosto. Vários acessórios e listas de equipamentos que incorporei para melhorar meu conforto e praticidade, não vou relatar aqui para economizar farta leitura (rssss), veja um vídeo sobre "Minha Nova VStrom 650" no meu canal que está tudo explicado!

* MAPA/ROTEIRO: 
Feito quase todo no Google Maps, usando o Maps Creator e toda sua ferramenta extra para uma melhor diagramação e aproveitamento técnico, paralelamente em auxílio constante com fóruns e viajantes mais experientes nas regiões que passei, tudo isso é para melhorar o Custo/Benefício o máximo possível, já que todos sabemos que nunca, jamais, numa só viagem dessas agente vê tudo que é de belo e necessário visitar, mas podemos aprimorar e aproximar um pouco para aproveitar o tempo x dinheiro aplicado, por isso a importância de um bom planejamento, ele irá evitar muitos problemas, possíveis acidentes, irá mostrar lugares que você passaria do lado e não sabia, irá te apontar novos rumos, irá economizar muito em várias dicas, hotéis e outros custos, etc.
* VEJA NO FINAL DO BLOG O MAPA ROTEIRO FINALIZADO

___________________________________________________

O Pandinha mais rodado do Planeta, descobriu que agente vai pegar estrada... Ninguém aguenta esse Zezim Roela mais, agora só fala da viagem o tempo todo!

___________________________________________________


E finalmente: DEUS com toda sua espiritualidade maior! Não estaria aqui nesse ponto se não fosse a vontade Dele, que Deus esteja conosco, sem a permissão dele jamais seríamos nada. Assim Seja!

 Vem comigo, embarque nesse sonho, vamos juntos nessa jornada inesquecível!
 ___________________________________________________
Vídeo: 
Viagens Internacionais de Moto, Dicas e Planejamento / Uma grande prosa sobre minha Expedição América do Sul





 ___________________________________________________
E JA SAIU O PRIMEIRO VÍDEO TEASER DA EXPEDIÇÃO! CONFIRA:
 ___________________________________________________

Acompanhe aqui essa Jornada nas redes sociais:


* Usei abaixo valores em (R$ Reais), já convertidos para ficar melhor para entenderem.
O Cambio que usei foi:
* PESOS ARGENTINOS / REAL - 1 peso = R$ 0,22
* PESOS CHILENOS / REAL - 1 peso = R$ 0,0052
Usei um Gerenciador financeiro no celular para controlar todos os gastos e gerar um plano de contas separado, no final dessa página tem uma estatística.
 ___________________________________________________
 ___________________________________________________


  • Dia 01 - 10/12/2016
  • Goiânia - Foz do Iguaçu - 1432km 
Vamos lá?
Levantei 1 hora da madrugada, às 2 já tava na estrada, muita chuva, o dia não clareava. Tinha que chegar até Foz do Iguaçu até anoite, não tem nada de mais nesse trecho além dos 44 reais de Pedágio que me roubaram rssss. Esse é um trecho que sempre achei ruim.
Cheguei às 19:30, muito cansado, nem fotos fiz hoje, só quero banho e cama (Hotel Eduardo, 80 reais).

 
.

___________________________________________________
  • Dia 02 - 11/12/2016
  • Foz do Iguaçu - Reconquista - 912km 
Tomei aquele café da manhã reforçado, sabia que seria minha única refeição no dia. 
Sai do hotel ainda cansado de ontem, mas o bom está por vir! 
Antes da aduana fui fazer as 2 carta verde e o câmbio com a famosa Marli, gente fina, conhecida no meio das motos.
Depois atravessei novamente para Argentina, aquele friozinho básico na barriga, mas foi rápido e tudo ok. Adentrei à Puerto Iguazú, ciudad linda é essa hem, show, fui ao marco das 3 fronteiras, top.
Meu primeiro abastecimento o primeiro susto, gasolina à R$ 4,50 até R$ 5,50, putz, isso atrapalha todo meu orçamento, mas vamos encarar, uma forma que arrumei de minimizar essa perca é andar mais devagar para moto render mais. 
Saí e toquei para Corrientes, onde meu amigo Raphael Girelli, da famosa Expedição Lost Lander, me aguardava, fizemos um pequeno tour pela cidade, tenho que voltar para ficar uns dias ali, muito bonita a cidade. Tinha que ir, já era 6 horas e tinha 4 horas para rodar ainda. 
Cheguei em Reconquista às 22:00, cansei hoje, bom que amanhã em diante começa a melhorar os km, foi um esquema bom o que fiz, consegui ganhar uns 3 dias assim.
Sabe o que amo na Argentina? Essa regionalidade cultural, até o trânsito aqui é diferente, todos estão pela direita da pista ao contrário "dus Goiano" que é tudo pela esquerda à 20 km/h. Até o asfalto aqui é de primeiro mundo. 
E essa cultura das pessoas se sentarem à beira da rodovia para assistir de camarote o trânsito, muito massa. Tá começando a 'miorá' kkkk.
Vou dormir, muito cansado hoje!

* DICAS:
  • Procure informações no youtube ou fóruns sobre como passar corretamente em Corrientes (se não me engano em Sáenz Peña também tem isso), há um espaço reservado para motos na lateral durante a travessia na cidade, motos são proibidos de trafegar na av. principal, caso erre, você cairá direto na policia e a multa te espera!

  • É mais fácil e barato fazer o câmbio e seguros nas próprias fronteiras, procure lugares com fachadas grandes e/ou agencias mais antigas, fica mais fácil de evitar fraudes (que aliás, nunca ouvi falar, mas tem). Evite fazer tudo isso com pessoas pela rua sem procedência alguma, não recomendo fazer os Seguros Carta Verde, Soapex, etc, pelas Seguradoras no Brasil, cobram um absurdo com a falsa informação que é melhor, é mais seguro, etc (tudo papo furado de vendedor), cotei em algumas e deu até 400 reais, paguei 75 aqui na fronteira. Troquei reais aqui no mesmo lugar que fiz a carta verde, já sabia o valor, foi fácil. No Chile a mesma coisa, só que levei dólares para levar menos volume de dinheiro e troquei la. Não se preocupe, ser roubado na Argentina e Chile é uma coisa muito difícil de acontecer, perigoso só no Brasil! Caso não queira levar dinheiro, leve cartão de crédito internacional, não tive problema em usar, apesar que cobram uma taxa de 6% em imposto, por isso levei dinheiro. Mas da outra vez quero ir com cartão!
 
  
  
 
 
 

___________________________________________________
  • Dia 03 - 12/12/2016
  • Reconquista - Junín -  720km 
Saí do hotel às 10h, toquei direito para Junín, a estrada é a mesma de lá até aqui, só retas, sem subida nem descida, nem mato nem árvores, só retões intermináveis, muito bonito! Vim relembrando quando passei aqui de Fazer 150. Como pode? Eu num retão desses a 60 km/h?  Kkkk
Bom que a tocada pode ser mais forte devido a segurança na estrada, asfalto de primeira, visual total, sem movimento, um show. Claro  tem muita polícia também, mas eles não me pararam não, ficam muito curioso, olham tudo, perguntam... eles param mais são os argentinos, porque sabem que Brasileiros que vem para cá já está tudo ok, o cara não é doido de vir sem cnh, etc.
Outro fator é que a gasolina por ser mais pura, a moto tá rendendo mais, posso fazer uma velocidade cruzeiro de 130 km/h que tá de boa (desde que me passe confiança). 
As autopistas por aqui permite essa velocidade na maioria dos trechos. 
Meio dia chego a tal de Santa Fé, acho que é a maior cidade do Planeta kkk, mesmo passando por fora nunca acaba, até que errei o caminho e tive que passar por dentro, aff, gasolina já piscando a tempos, começa o terror. Nas últimas acho um posto e já paro para dar uma descansada. Pego a autopista Buenos Aires, essa é top, a tarde aqui fez 42 graus, parei num posto para abastecer e ventava aquele mormaço quente, estava cozinhando por dentro. Mas vamos tocar. Muito vento, bom que a favor! 
Cheguei no hotel em Junín às 18:00hs, depois de muito custo, não gosto de cidade grande tudo complicado. Não acha nada por menos de 100 reais, pensa num hotel daqueles antigo, de 1920, muito doido kkkk,  um banho e ainda fui dar uma volta na cidade, a pé. Nussss como tem Hermanas  Hermosas hehehe. 
Fui comer algo, deu 38 pau, CREDO! Já percebi uma coisa: preciso parar de comer, senão o dinheiro não vai dar. Definitivamente, aqui não se pode comer nada kkkkk. 
Não, e essa língua? 
- Moça você tem suco de laranja? 
- Que passa? You no entiendo usted brasileño. 
- Suco, SUU-COO, NO? NÃO? NOT? ORANGE JUICE? dont you understand me? ai jesusssss 
- la hja ouhseyjh hf3ui bjortvb hhetjn? Jtoiujpqag hutf si? 
- Sim, me dá essa Pepsi mesmo então e esse sanduíche mais barato  :/
- Si señor. 
Até que é entendível, mas quando a pessoa fala rápido igual uns brasileiros, aff. 'Pópárá'! Kkkk
Mas almocei. 
Também percebi que vou ter que ajustar meus relógios. Estou no horário do Brasil ainda, são 21:30 e o sol está ali ohhh rsss que porra é essa? Kkkkk
Vou dormir, estou cansado. Quero ver se saio mais cedo para chegar mais cedo, é melhor porque daqui para frente começa a melhorar os destinos. Amanhã, Bahia Blanca, trocar o óleo.... Hummm, começou... rs

  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
 

___________________________________________________

  • Dia 04 - 13/12/2016
  • Junín -  Bahia Blanca - 570km 
Saí do hotel às 08:00hs, o café da manhã aqui na Argentina é bem diferente do Brasil, muito simples e fraco, melhor comer muito mesmo assim rsss, logo na saída do hotel já tenho minha primeira frustração, fui colocar o gps multilaser na moto e ele simplesmente quebrou toda tela, tem base? Já falei em outro vídeo de meu Canal no YouTube o quanto esse gps é ineficiente e ruim. Agora perdi todos os pontos que salvei nos favoritos, mas como sou precavido e já previa que esse gps ia me pregar uma rs, eu salvei no celular também, menos ruim! 
Não tem muito por essa região, que começa a mudar na medida em que se aproxima de Bahia Blanca, o deserto vai tomando conta. Chegando a Bahia Blanca é hora da coisa chata do dia de procurar um hotel barato, está uma peregrinação isso. Achei um por 92 reais com garagem, muito fraco, mas tem cama rs. 
Assim que cheguei na cidade, umas 15:00hs, vi que estava tudo fechado, isso me deu um medo danado, seria feriado? Depois fiquei sabendo que aqui o horário de almoço é das 12:00hs às 17:00hs rsss por isso que ontem à tarde eu passava pelos municípios e tudo fechado, parece abandonado, credo kkkk.  Não, o bom é que eu passava né e vinha falando: "Olha, legal, feriado aqui hoje...", mas na outra cidade também, e na outra... daí achava que era feriado nacional, no outro dia achava que era feriado prolongado hehehe.
Depois do hotel é hora de correr atrás da troca de óleo, fui até a loja de Motos que já tinha estudado antes, famosa por aqui para motos grandes, "Chiodi Motoricambi", comprei 3 lts de Motul 5100 e um Galão de gasolina top, daqueles que no Brasil é mais de 200 reais, ele me fez por 78 reais rsss. Quase fiquei na estrada por 2x hoje, daqui para frente tem pontos de pane seca! Fiz a troca de óleo em outra oficina (por aqui é normal você comprar em um lugar e trocar em outro), óleo + troca saiu por 129 reais, pela região achei que seria mais caro, tá bom. 
Gente finíssima esse tal de Chiodi viu, pode vir que ele vai te tratar muito bem e entende português também rs. Ele é MotoTurista , tem uma tenere 1200 toda equipada. 
2 coisas estão me tirando o sono: uma é meu pneu traseiro que estou com medo de não dar para chegar até Punta Arenas, mas fazendo as contas vai dar sim, mesmo porque daqui para frente muda muito, temperatura do solo não é mais aquela de 42 graus, minha tocada mudou muito, nada de arrancada e freio traseiro, detalhes que vai deixar de gastar muito. A tocada leve e certa numa moto economiza muitas coisas: pneu, pastilhas de freio, relação, motor, embreagem, etc... pense nisso!
Outra coisa é o financeiro, por mais que fiz o planejamento para valores bem maiores, aqui na Argentina o descontrole do mercado financeiro agita o povo. Gasolina à 4,40 a mais barata. Isso é foda. Hotel que antes se via fácil de 50 à 80 reais, hoje é de 100 para cima. Camping de 70 reais? Nem morto, prefiro pagar mais no hotel e ter todo conforto e café da manhã rsss. Mas tem muito camping mais barato ok, tem que bater perna! Alimentar aqui é impossível, desde Brasil que não vejo comida de verdade, só lanche básico. 
Preciso arrumar uma forma de diminuir o gasto diário, ou não vou chegar ao final dessa expedição. 
E deixa rolar. Vamos ver o que me reserva, quem tá na chuva é para se molhar! 
Amanhã Puerto Madyn! 

* DICAS:
  • Não precisa comprar galão de gasolina no Brasil, até Bahia Blanca os postos são fartos, é daqui para baixo que começa a preocupar, porém nada sério, se sua moto tem autonomia acima de 350 km, não haverá necessidade, é sempre bom se informar nos postos se há próxima 'gasolinera' nos próximos 300 km! Caso você não ache mais galões na loja do Chiodi, se informe e compre aqueles de Ferragistas mesmo, é barato e eficiente também.
  • Não viaje sem um GPS bom (fuja desses Xing-Lings multilaser e similares, gps bom é Garmin para cima), mesmo que seja no seu Celular, vai existir os famosos "Fodões Ignorantes" que dizem que não precisa disso, que sempre viajou sem, que isso é coisa de coxinha, bla bla bla, mas se temos tecnologia a nosso favor, para que ficar sofrendo atoa? Não tem nada a ver com tirar o brilhantismo da viagem, em que faz parte os perrenges e sofrimentos, tudo bobagem de quem ainda persiste em ver TV preto e branco rss. Existe Wi-Fi nos postos de gasolinas, sempre ao chegar numa cidade grande, se conecte, vá no seu Google Maps e procure por hotéis, assim você vai direto nos setores que tem mais hotéis e não fica perdendo tempo rodando atoa, debaixo de chuva, cansado, etc. Geralmente faço essa pesquisa antes de sair de casa, ou um dia antes no hotel, enquanto estou descansando fico ali pesquisando pelos mais baratos, assim vou direto neles no outro dia.

  
  
  
  

___________________________________________________

  • Dia 05 - 14/12/2016
  • Bahia Blanca - Puerto Madryn - 670km 
Saí do hotel às 08:00hs, um café da manhã melhor que o anterior, frio de 6 graus. Isso é bom para economizar o pneu. Depois que sair de Bahia Blanca, tem uma cidade pequena "El Colorado", abasteça ali, senão vai ficar na estrada. Não abasteci, quase me dei mau, porém como estava devagar, minha gasolina deu no ponto para chegar até próximo posto, rodei 350 km com mesmo tanque, um recorde, o vento a favor colaborou. Mas já com Galão novo que comprar no Chiodi, amanhã cedo já vou enchê-lo
A Ruta 3 é fantástica, parece photoshop de tão perfeito o asfalto e visual, pouco vento ainda, mas já começou. 
A boa notícia é que a gasolina abaixou muito de preço, estava pagando 4,40 reais, já na Ruta 3 está à 2,90 reais, incrível, sem falar na qualidade, é um azul cor do céu, até a moto trabalha melhor. 
Cheguei  em Puerto Madryn, lá pelas 4 da tarde, a parte chata da viagem, como todo dia: batalhar por um hotel barato, apesar de já ter feito isso no dia anterior, enquanto passeio pelos melhores lugares já vou olhando por hotéis também. Faço isso rodando por lugares mais turísticos da cidade, geralmente é cheio de hotéis, é mais fácil para ir pesquisando, ignoro os hotéis maiores e  bonitos que já sei que são caros e vou nos hotéis mais feios possíveis hehehe, claro, quanto mais afastado do centro e lugares turísticos os hotéis são mais baratos, mas tem 2 problemas nisso: ter que rodar muito para achar, o que pode nem ter, e fica longe de tudo para ir a pé depois nos lugares turísticos. Achei um, Hotel Veneza, 400 pesos (uns 95 reais, caro para mim, mas não acha menos) pelo menos tem garagem e café da manhã, para mim é obrigatório ter garagem! Descarreguei, tomei um banho e fui bater perna, caminhar pela orla é fantástico, tudo de bom! Aproveitei e comi algo diferente de pão como todo dia. Que cidade linda! (minha primeira cidade marcada como: 'Lugares que preciso voltar com dinheiro') hehe.
De todo percurso até Ushuaia, aqui é uma das melhores cidades para ficar mais de 1 dia, caso queira aproveitar mais!
Fiz umas tomadas de vídeos e o primeiro vídeo "FLASH" para Youtube.
Amanhã: Caleta Olivia

* E saindo mais um vídeo FLASH! 



  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
 

___________________________________________________

  • Dia 06 - 15/12/2016
  • Puerto Madryn - Caleta Olivia - 520km 
Saí do hotel às 07:30, calibre 43 no pneu e peguei a Ruta 03 novamente, agora com a ventania aumentando cada vez mais. Cheguei em Trelew, difícil quando a rodovia passa por dentro da cidade, terrível porque Trelew e Comodoro Rivadavia não tem muitas placas, só no gps do celular mesmo (minha raiva pelo gps lixo multilaser continua, preciso dele e me deixa na mão), nesse caso, é só perguntar aos hermanos.
Depois de conseguir sair de Trelew, parei num posto para abastecer, sabia da pane seca. Nesse posto encontro com um casal lá de Brasília, tem base? O mundo é pequeno né! Muito gente fina  eles estão indo pro Ushuaia também, mas roteiros e dias diferentes do meu. "Claudão e Cris On The Road" depois vão pro Alaska, venderam o que tem e 'bora rodar'. Se acham que minha bagagem é grande, a deles eu pirei kkkk. Esse é dos meus! 
Viemos juntos até Caleta Olivia, eles estão na casa de amigos por aqui. Lá atrás paramos em Comodoro Rivadavia, num posto com adesivos de Motociclistas, ali conheci um motociclista local, o Ruso, nos atendeu 'mui biem'! Bonita é a região chegando em Comodoro, é uma enorme Serra que termina no mar. Travessia em Comodoro é longa. Moleza perto da famosa ventania... Há, vocês acham que já pegaram vento quando em viagem, até viajar inclinado à 30 grau como aqui putz. O esquema é não passar dos 100, senão a gasolina vai embora e vai cansar demais. E tenha atenção redobrada ao ultrapassar / passar pelo vácuos das carretas. Saindo de Comodoro Rivadavia fomos parados numa Blitz, pediram passaporte e documentos da moto, sem mais. Tudo ok. 
Já disse que aqui na Argentina os carros contrários gostam de ficar piscando faróis? Kkkk, aí agente cumprimenta né rs. 
Chegamos em Caleta Olivia às 15:00hs, nos despedimos e fui peregrinar um hotel barato. Dei uma volta pela orla e no centro, até que achei um belo achado: Hotel Capri, 300 pesos somente, 66 reais. O mais barato até hoje. Não ligo para luxo, mas preciso de garagem e Wi-Fi! Tirei as roupas cansativas, tomei um banho no banheiro compartilhado e fui caminhar pela cidade, até aqui a ventania é louca. 4 horas e tudo fechado, seria feriado? Não zé roela, esqueceu? Aqui na Argentina tudo fechado das 1 às 5 da tarde rs, muito doido isso kkkk. Fui procurar algo para comer, por que o café da manhã do hotel em Puerto Madryn foi triste de fraco, aff. Comer, outra tarefa difícil, porque aqui não tem aquelas lanchonetes, restaurantes, etc, e principalmente comida saudável, tô sofrendo kkkk. Por sorte achei um estilo Fast Food, fui na Ensalada, mas não tinham, aff. Vai sanduíche e refrigerante mesmo, eca hehehe, mas na fome isso é alta gastronomia saudável  kkkk. 
Depois fui num supermercado, tudo estranho, aqui tudo tem porta de abrir e fechar por causa das tempestades de vento. E voltei ao hotel, dormir mais cedo hoje porque amanhã é uma rota mais longa. 
Caleta Olivia não é lá essas coisas, nem se compara com a top Puerto Madryn. 
Rio Gallegos, vamos lá... Tô chegando nos pneus novos!
Valeu galera! 


  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
 
___________________________________________________

  • Dia 07 - 16/12/2016
  • Caleta Olivia - Rio Gallegos - 700km 
Hoje foi o dia que nunca vou esquecer. Ver a morte de perto várias vezes. Ainda muito traumatizado.
Saí do hotel em Caleta Olivia, região beira mar, lindo (logo na saída há uma grande concentração de Leões Marinhos, imperdível, fui atras, mas parece que eles saíram de férias rsss, não vi nenhum), pelo caminho encontro novamente os amigos de Brasília, Claudão e Cris, na GS1200. Viemos juntos. Uns 60 km antes de Comandante Luiz Piedrabuena, começou uma ventania mais forte, até então agente tinha suportado. Mas ela foi intensificando muito rápido, comecei a preocupar, até que ficou impossível. 
As rajadas de vento laterais eram tão fortes que às vezes a moto andava igual moto fazendo curva em autódromo. Sem exagero. O medo era tanto que pensava que ia ser levado. Não, você não consegue imaginar o que é isso, sentado aí no conforto de sua casa. Não se consegue parar a moto e por os 2 pés no chão, seria levado igual papel ao vento. Às vezes a inclinação era tanta que a roda de trás começava a perder o controle, nessa hora meu desespero era maior. No vídeo eu mostro um pouco desse terror. O ruim é que não se pode diminuir nem acelerar, é por uma terceira ou quarta e segurar no braço, rezar para não ser levado. Nossa, que trauma. Eu estava um pouco a frente deles que me sumiu de vista, comecei a desesperar, porque não podia parar e voltar, não podia diminuir, não podia fazer nada, meu Deus, cadê eles? Só pensava o pior. Calma mantenha o controle.
Por sorte cheguei num posto, e não tirava o olho lá de trás, até que apontaram lá, foi um alívio.
Até os moradores locais estavam dizendo que isso não é normal, era uma tempestade de vento anormal, mas até a noite iria acabar. Outra preocupação, tinha que chegar em Rio Gallegos, só mais uns 200 km. Mas não.  Seria  suicídio na certa.
No posto estava um guincho, que por sorte iria para Rio Gallegos também, depois de muito negociar o valor de 330 reais, não tive opção. Explico:
Se eu ficasse no hotel (no próprio posto tinha um hotel, caro, mas tinha) como os amigos ficaram, eu teria que sair às 01:30 para chegar em Punta Arenas, porque amanhã é sábado, tenho que chegar em Punta Arenas até 10 horas para trocar pneus, senão só segunda feira, e segunda feira tem previsão de neve em Ushuaia. Teria que pagar pelo menos mais uma diária de hotel, nas contas acabou ficando bom. Era por no guincho e terminar de chegar em Rio Gallegos. Um imprevisto não esperado.
Durante o trajeto de 200 km no guincho o vento piorou muito, até o motorista se assustava. Meu medo era de tombar o guincho com a moto ali. Também a temperatura mudou drasticamente. Foi de 27 lá no posto para 10 graus em Rio Gallegos, e chuva.
Meu Deus, você só ouve falar nos fóruns sobre essa tal ventania, até conhecer de perto que é um inimigo muito potencial, te leva a morte facilmente. Até agora fico pensando em como seria se eu escorregasse ali e seria levado para fora da estrada... Uma solução é deitar em cima da moto e esperar algum caminhão fazer barreira do vento, ou esperar até sabe-se lá que horas o vento iria acabar... Não sei, só sei que não quero passar por isso de novo. O pessoal daqui diz para sair bem cedo e rodar até meio dia  é uma solução... 
É a prova que vir para Ushuaia não é apenas um passeio, é uma prova de resistência e risco. E ainda só está começando, que Deus esteja comigo! 
Chegando em Rio Gallegos, alegria, ufa. É procurar hotel barato, achei um de 90 reais, Hotel Oviedo. Vamos dormi, tô acabado hoje, meus braços estão torcidos de dor kkkkk. 
Amanhã finalmente, atravessar pro Chile  trocar pneus novos e terminar de chegar em Ushuaia.
(As últimas fotos abaixo de carros tombados do vento, extraí da internet, eu não tive como fazer nenhuma foto devido à gravidade da situação, eu não podia sequer soltar 1 mão do guidão para tirar uma foto ou vídeo, como eu disse: 'NÃO, você não sabe e não tem ideia do que é esse inferno chamado 'Ventania da Patagônia', até viver de perto isso'. 
Fui muito criticado nos fóruns por ter que pegar o Guincho, principalmente por quem só sabe julgar e falar bobagens, dar pitaco nos comentários sem saber dos fatos, muita gente sem noção e irracional, que nunca viveu de perto certas experiências, geralmente, pessoas que se julgam seres superiores porque tem motos grandes caras (os famosos 'Estrelinhas'), ficam em hotéis de ricos, viajam no conforto com carro de apoio, com amigos para um ajudar o outro, as vezes vem à Ushuaia e não pega nem 1 dia de chuva, frio e ventania, etc..., não ligo, pessoas irracionais existem por toda parte, faço minha parte, não estou aqui para me transformar em um desses 'fodão ignorante', 'sou o bom', 'mais macho que os outros', 'arrogante de plantão', não preciso disso, motociclismo saudável requer razão, Deus ajuda melhor assim.)

 
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
 
  
  
  
  
  
 



___________________________________________________

  • Dia 08 - 17/12/2016
  • Rio Gallegos - Punta Arenas - 263km 
Saindo do hotel mais cedo, 06:00hs já tava na estrada, frio de 6 graus, para chegar o mais cedo na aduana que estava cheia.
Chegando na aduana, vamos às burocracias. 2 horas de trâmites (sábado geralmente é mais cheio, pois os argentinos vão muito à Punta Arenas fazer compras na famosa zona franca de lá) e saí rumo à Punta Arenas, tinha que chegar até as 10 horas para trocar os pneus. No caminho rezando para não ter aquela ventania de ontem, mas começou a aparecer o vento, chuva e frio ao mesmo tempo, a tensão aumenta, aff. No caminho gasolina acaba (o trecho não é muito grande, porém o vento contra, força muito o consumo), tinha meu Galão reserva, ufa. Deu para chegar em Punta Arenas e fui procurar pelo tal Alejandro (localização: Oficina do Alejandro), famoso pela região por concerto motos grandes, a maioria bmw 1200. Um cara de pouca conversa, direto, não está ali para ser seu amigo, é um bom profissional somente. Para entrar com a moto na oficina dele, só lavada, tive que tirar toda bagagem da moto, até os baús laterais tive que arrancar, achei exagerado essa neurose. Trocou os pneus, ufa. Já estava no meu planejamento isso, desde em casa eu vinha pesquisando, entrei em contato com ele por email, deu tudo certo! Enquanto esperava, apareceu um carrão da policia chilena, amigo do Alejandro, mas fiquei bobo com o carro: um Dodge Charger, pensa! Acho que o Chile é o país mais aprimorado da América Latina, tudo por aqui é melhor, mais evoluído.
Após, fui fazer o primeiro câmbio de pesos chilenos, mais uma moeda para gerenciar (1 real = 0,0052, é muito peso para carregar rsss). 
Depois fui procurar o hostel, meu primeiro hostel que fico. É bem diferente, tudo é compartilhado, banheiro, cozinha, áreas, aqui não tem privacidade de um quarto. Muitos mochileiros, de tudo quanto é parte do mundo, uma mistura de línguas conversando ao mesmo tempo. Hostel Patagônia, meu quarto tem 8 camas beliche, tudo cheio. Não é ruim, mas também não se compara ao sossego de um hotel com 1 quarto privativo. A parte boa é o preço, 50 reais só. É tudo que preciso. 
Depois de banhar, fui procurar pela região a primeira e única refeição do dia, tudo fechado, achei um restaurante, é esquisito por que você não nota que é, até entrar e ver que está cheio. Carne com batatas e não reclama kkkk. 
Voltei ao hostel, a pé, num frio danado. Bom que aqui dentro é quentinho. Mas muito movimentado, nem sei como vou conseguir dormir cedo, mas preciso. 
Amanhã é pegar o barco para atravessar para Porvenir, pegar o temido rípio e Ushuaia. Uns 500 km. Tomara que o tempo ajude, não aguento mais ficar nessa tensão.
Lembro que nesse dia eu estava muito tenso, estavam todos falando coisas terríveis sobre o rípio, ainda estava traumatizado com o dia de ontem, foi um dia corrido com horários para conseguir trocar pneus, fazer cambio, procurar hostel, comer algo, etc. Nem deu para aproveitar a famosa Punta Arenas com suas belas paisagens, sua zona franca, etc. Mas terei outras oportunidades, vou dar o troco depois hehe.
Falando em troco, fico impressionado que na Argentina e Chile não existe 'barganha', 'descontinho', nada, se o valor é 50,10, eles cobram tudo, não dão desconto em nada, e não adianta insistir rssss.

* DICAS: 
  • Sempre levo em minhas bagagens 2 coisas para ajudar no sono: Tampão de ouvido e Tapa Olho, desses que você compra no Mercado Livre, ajuda muito em locais de muito barulho e luz o tempo todo, não é frescura, é necessidade. Alguns hostels são muito agitados até altas horas da noite, é pior que camping em encontro de motociclistas no Brasil kkkkk
  • Não tentem entrar na Aduana do Chile com comida ou alimentos que não sejam industrializados. A fiscalização é rigorosa e a multa para quem insiste é bem amarga. Não tenha medo de ser o único no planeta que 'não entende nada ali', é comum, eles sabem disso, para nós brasileiros é até fácil, imagina quem só fala alemão, coreano, russo... estar ali é uma peregrinação difícil para falar, preencher papeis, etc. O espanhol é fácil de lhe dar.

  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
 

___________________________________________________

  • Dia 09, 10, 11 - 18, 19, 20/12/2016
  • Punta Arenas - Ushuaia -  484km
  • CHEGADA EM USHUAIA
Não pense você que vir à Ushuaia é um passeio, é uma lição de vida, uma experiência de vida, uma prova de resistência física, emocional e espiritual. Uma trip que envolve muitos tipos de riscos.
Saindo de Punta Arenas, peguei a embarcação para Porvenir, muito tenso porque ia começar o tal Rípio. Na balsa, muitos turistas do mundo todo, conheci outros Motociclistas que estão rodando o mundo, por aqui é normal, sempre se está rodando com alguém. Muitas fotos, lugares lindos! Desembarco, Porvenir, a tensão aumenta, sozinho, no rípio, deserto da Patagônia Chilena. 

* DICA: 
  • Não passar dos 70 km/h, andar na linha dos pneus dos carros, de preferência a que está mais no centro da pista, rezar para não ter ventania. Outra dica é encher muito o pneu, coloquei 44 libras, alguns dizem para esvaziar, mas aí está o erro, pneu vazio é para areia, no rípio você precisa se preocupar com a moto, não com seu conforto, pneu vazio pode facilmente amassar ou quebrar a roda nessas pedras e você não vai querer isso aqui no fim do mundo (foi uma dica de quem mais entende desse assunto por aqui: o Alejandro, lá da oficina de pneus), muito atento a linha da estrada sem se deixar hipnotizar, em situações de stress, fique em pé na moto, ajuda muito, rípio é uma estrada diferente de tudo que você já viu aqui no Brasil, olhando nas fotos você vê uma estrada ótima, lisa, perfeita para rodar, mas não é, estando aqui é diferente hehe.

O roteiro de Porvenir / San Sebastian é lindo demais, quero voltar aqui, paisagens de tirar o fôlego, mas meu preparo psicológico e emocional estava me bloqueando para sentir alguma coisa kkkkk o medo era constante, que coisa boba, para né hehehe, mas sim, não há como fugir disso, eu estava sozinho em pleno Deserto da Patagônia, num trecho de uns 300 km onde não vi nenhum carro sequer (gosto muito de usar: 'a mente controla o corpo', mas às vezes é impossível). Consegui chegar na primeira aduana, Chile, foi rápida, a saída do Chile geralmente é rápida, para entrar que é complicado. Depois uns 10 km a frente, o rípio fica bem pior, aduana Argentina, e pronto, rápido dessa vez, asfalto, ufa, vento, mas nada comparado a meu trauma de 2 dias atrás. Em Rio Grande, abasteça. Entre dentro da cidade, mas abasteça, eu contornei a cidade pensando em ter algum posto pela rodovia, tive que voltar kms atrás, quase no centro da cidade. Depois rumo a Ushuaia, o clima e paisagens começaram a mudar muito rápido, por aqui é normal isso, num prazo de 15 minutos muda tudo. Frio e lá vem as belas montanhas de neve anunciando o espetáculo: Ushuaia. SERRA CERRO CASTOR! Lindo demais! Altos lugares para Camping, nossa, é cada camping mais lindo que o outro, tudo cheio de gente, Motor-homes, bikers, Mochileiros, etc.
A serra é cheia de curvas e perigos. 
Depois de muito tempo, cheguei ao portal Ushuaia. Ufa. Uma mistura de muito sentimento diferente. 
Fiz um passeio pela cidade, uma foto na famosa placa e procurar hostel!
Dei sorte de achar um hostel bem no centro, por 76 reais (345 pesos argentinos). Los Lopinos. Aqui há muitos hotéis e hostels, não há preocupação, não precisa reservar antes, é aquele tipo de cidade que tem mais hotéis, hostels do que gente hehe, para todos os bolsos.
3 dias aqui para um descanso, troca de óleo e voltar para estrada, o norte nos aguarda!
Enquanto isso, vamos aproveitar Ushuaia, muito bom caminhar à pé pela cidade, a rica cultura e história, sabiam que aqui antigamente era um famoso presídio que funcionou de 1902 à 1947? A cidade foi construída em torno desse presídio no fim do mundo, só que como não tinha como fugir, alguns presos ficavam soltos também, convivendo com os moradores, que achavam ruim isso, porque acabavam se misturando com os presos, eram discriminados. Daí o governo resolveu acabar com o presídio no começo do século XX. A história aqui de ocupação é milenar, os povos  Onas, os Chonkóiunka, os Alacalufos e os Yagans, viviam aqui, nús, tem base? Na neve, e agente achando que passa frio por lá hehehe. Doido né rsss. Por isso a cidade tem muito sobre temática/presídio para todo lado. Vale a pena conhecer a linda história da região.
Pensa, aqui o sol se põe as 23:30hs, ihuuu que doideira kkkkk, o visual das montanhas de neve acima é fenomenal, vislumbrante!

Bom, hoje dia 20, último dia aqui, infelizmente. Fui à famosa Bahia Lapataia, é um passeio mais que obrigatório, paga 29 reais para entrar, um show de natureza, é aqui pelo roteiro que está o Correio do Fim do Mundo, onde se pode carimbar o passaporte também. O final da Ruta 03, a última estrada do Planeta mais ao sul, logo ali a antártica. A famosa placa de Lapataia, e um monte de turistas vindo ali... Hummm são chineses, prepara para perder 1 hora tirando fotos, é só festa kkkkk. Virei celebridade para eles. Foram muitos, faziam fila kkkk. Depois fiquei sozinho, um bom momento para reflexão, só eu e Deus ali no fim do mundo. Que momento. 
Voltei pelo rípio, trocar óleo na autorizada Suzuki aqui, não recomendo pelo valor. Eles tem tudo lá, só o preço é absurdo. Existem outras oficinas pela cidade, mas já era quase meio dia, iriam fechar e só depois das 5. Não tive outra opção para sair procurando. Fui encher o tanque, aproveitar o preço sublime e gostoso de 2,80 reais (12,70 pesos) na gasolina. E voltei ao hostel, a tarde bater perna pela cidade (nossa como gosto de caminhar a pé, já rodei quase toda Ushuaia hehe), comprei umas lembrancinhas, por mais que esteja sem grana, não tem como vir a Ushuaia e não levar o mínimo do mínimo em lembranças. A famosa Av. San Martín, foco principal de Ushuaia...
Olha, vir a Ushuaia com certeza não é um passeio, eu já ouvi vários motociclistas falando o mesmo e muito mais: que nunca mais voltam de moto. Pega um avião e vem. É o tipo de coisa que você tem que fazer 1 vez na vida, 1 vez. E ainda não terminou, a subida ao norte ainda é tensa, vamos rodar! 
(falo que não volto, mas... mas... sabe né... kkkkk)

* E saindo mais um vídeo FLASH:

FLASH - Pela Expedição América do Sul, de Moto, Solo - Chegando em Ushuaia / El Fin Del Mundo

  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
 
  
  
  
  
  
  
  
  
 
  
  
  
  
  
  
  
  
 
  
  
  
 
 
  
  
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 
 
 

 
 

 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

 
 
 

 
 

 

___________________________________________________

  • Dia 12 - 21/12/2016
  • Ushuaia - Puerto Natales - 800km
Hoje foi outro dia difícil, levantei às 5 da madrugada, 3 graus e chuva fina ao sair de Ushuaia, até o indicador de neve acendeu na moto pela primeira vez na vida kkkk.
Não meu amigo, 2 coisas que agente só ouve falar e não dá muita moral por estar no conforto do seu sofá, aí no seu lar, de boa..., mas vem sentir na pele o frio das montanhas de neve e o vento da Patagônia. São 2 inimigos mortais, sim, mortais e sem exagero. Mas vem sozinho, sem carro de apoio e/ou uma companhia para ajudar hehehe.
Abasteci em Rio Grande e enchi o Galão, já sabia das dificuldades de 'gasolinera'.
Mas em San Sebastian também tem um posto, completei por garantia (e valeu a pena). Aduana enrolada hoje  quando você ver ônibus de turistas, pode saber rsss. 1:30 depois, vamos ao rípio, dessa vez pior, horrível, e para piorar começa a ventania, nãããoooo, por favor! Agora ficou tenso, era meu Deus toda hora. Foi muito cansativo e difícil, rípio diferente do de Porvenir, aqui era mais difícil e com ventania, andava de segunda marcha na moto.
(Aqui peguei uma estrada errada, me foi sugerida passar pela 257, quando eu deveria ir pela Y-79 que é quase toda asfaltada, mas o cara deve ter se enganado e me empurrou para a 257, um inferno total, 110 km de muito rípio ruim, nenhum ser vivo por aqui a anos rsss, totalmente deserta e muito vento, nunca vou esquecer rsss, ha se não fosse um pneu bom! 
* Aliás, para não dizer que não tinha ninguém, teve uma hora engraçada, em um daqueles retões longínquos, eu vinha na tensão andando bem no meio da pista, de segunda, e avistei vindo uma camionete la longe, eu fiquei um tempão sem saber o que fazer, eu não podia desviar da pista do centro para um pouco à direita, não podia parar, não podia virar, nada, comecei a preocupar ainda mais, por sorte o cara da camionete já sabia disso, foi bem racional e com um bom senso ele foi para fora da pista à minha esquerda, de modo que eu não precisasse sair da frente: FIQUEI PENSANDO SE BRASILEIRO FARIA ISSO! kkkkk, queria muito poder agradecer ele, mas não conseguia nem buzinar kkkkkk, meu dedo não conseguia sair do punho e alcançar o botão da buzina..., não, vai vendo como é o esquema hehehe).
* DICA:
  • Para quem vai de Ushuaia à Puerto Natales, o último ponto para encher os galões é em Cerro Sombrero, não há cidades entre esses 2 pontos, (pode até ser que há alguma coisa escondida, mas pesquisei e não achei, então se prepare). Para mim foi a conta: 20 lts da moto, mais 8 do Galão. 

Atravessei a balsa "Transbordador Austral Broom" , de Punta Delgada / Bahia Azul, Estreito de Magalhães, R$ 23,00 e vamos lá, começou a chuva bem no meio da travessia, agora chuva e muito vento, o barco balançava muito. Foi cansativo porque tive que segurar a moto dentro da balsa debaixo de chuva e ter que vestir capa de chuva junto rssss. Chegando, vamos à ruta.
Cheguei a andar de quarta marcha por horas, o esquema é não forçar o câmbio, moto, tudo, cuidar do equipamento é essencial. Nem tive como tirar fotos, não se podia parar a moto. Lembro que meses antes que ficava vendo uns lugares bonitos por aqui, a famosa "escultura do vento", passei devagar e fiquei olhando (pensa na frustração, aff), queria muito tirar fotos dela, mas não pude sequer diminuir a velocidade da moto, pegar o celular ou gopro para tirar uma foto, não dava mesmo, a ventania e chuva não deixava, fiquei muito frustrado com isso. Agora meu medo era outro, a reserva já piscando: tinha que achar um local para parar e encher com o galão, mas não da para parar quando em ventania assim, se parar a moto no acostamento é chão na certa. Por sorte achei umas casas na beira da rodovia na qual parei bem do lado para me isolar da ventania e abasteci, ufa.
Cheguei em Puerto Natales às 20:30, já tinha reservado um hostel pelo Booking lá em Ushuaia, fui direto, bem melhor. Hostel San Agustín 68 reais, garagem para moto, wifi, banheiro quente, não é luxo mas está ótimo!
Puerto Natales é linda, quis muito poder passear mais, porém ja era tarde, estava muito cansado, saí para comer algo e voltei pro hostel quentinho (nem notei que saí de bermuda naquele frio de quase neve kkkkkk eh goiano! (mas lembro da menina do hostel me perguntar se eu ia sair assim, não tinha entendido a pergunta hehehehe)

* DICAS:
  • Só lembrem de decorar a palavra 'Nafta', que é gasolina por aqui, já ouvi caso de gente que pediu para abastecer e pediu Gasolina na moto, o frentista colocou óleo diesel, porque diesel aqui se fala 'Gasoil' cuja fonética é parecida com gasolina rssss. 
  • Outra coisa para evitar o frio são aquelas polainas para guidom da moto (o Fernando Galeiros me deu um par, agradeço muito isso!), ajuda e muito, não venham para cá sem uma, não sei o que faria sem uma, protege do frio e chuva, caso precise de mais: aquelas luvas amarelas de ferragistas também é uma boa para usar por cima da sua luva; assim como uma boa balaclava também é essencial, um amigo dos EUA (Luciano Moreira) me enviou uma de excelente qualidade, sou muito grato por isso, ja usei vários tipos de balaclava, mas essa é outro nível rsss.Também recomendo um "Piloto Automático" na moto, nem que seja aqueles simples, adaptado mesmo, é outro nível viajar com um desses, viajar o dia inteiro nos retões, você precisa descançar o punho, fazer uns alongamentos, etc, ajuda muito isso. É só não usar com imprudência e sim com bom senso.

 
 
 
 
 
 
 
 

___________________________________________________

  • Dia 13 e 14 - 22 e 23/12/2016
  • Puerto Natales - El Calafate - 366km
Saí de Puerto Natales já meio descansado de ontem, 6 graus e chuva, vamos tocar, o plano era seguir para famosa Torres del Paine, acampar lá, mas até agora não tive oportunidade de camping, sempre tem alguma coisa para impedir. No hostel ontem me 'proibiram' de chegar às Torres hoje, o frio, chuva e muito vento acabaram com a festa deles ontem, que tiveram que voltar ao hostel de van (dormir nas Torres seria em Camping ou nos hotéis caríssimos). Uma coisa é você ver aquelas fotos bonitas de camping por lá, outra é tentar chegar perto nesse clima, estar aqui é outra coisa. Nem no parque pude entrar, estava liberado, porém com orientação de muita chuva e frio, não valeria a pena insistir assim. MAIS OUTRA FRUSTRAÇÃO PARA MIM. A parte boa é que vou economizar a entrada. Ali na entrada tem Aduana chilena e uns 5 km após a Aduana argentina; sempre em rípio com chuva, toquei para El Calafate, no meio do caminho, adivinha? Tempestade de vento.
Aqui você tem 2 opções, estando em Estância Tapi Aike, você pode seguir pela Ruta 40, que é um trecho de rípio até o próximo ponto de cruzamento, o problema é que não é recomendado se tiver com ventania ou chovendo, no meu caso os 2, é um trecho muito ruim. Em Tapi Aike tem um posto pequeno de gasolina, abasteci ali debaixo de muita chuva, coitada da menina frentista, ela se molhou toda só para me abastecer rsss, ali nesse postinho tem uma pequena lanchonete, la dentro tinha 2 ciclistas que atravessou a Ruta 40 e me deram umas dicas para não seguir pela 40 com aquela ventania lateral. Segui as orientações e segui pelo asfalto e na direção do vento para um vilarejo La Esperanza (se olhar no mapa verá isso como um triângulo, veja imagem abaixo desse desvio que anexei, sugiro fazerem o mesmo para evitar esse trecho horrível da Ruta 40), parei num posto e logo foi chegando mais motos, todos apreensivos. Precaução e Cautela, esse é o lema por aqui. Acompanhando o tempo pelo app Windy (recomendo), vi que só seria liberado às 19 horas, aff. Ainda são 11 rs.
Mas cara... Não tô aqui para tocar uma de "Fodão", NÃO MESMO! Não sou burro e minha segurança em primeiro lugar, foda-se a opinião dos Estrelinhas e Coxinhas que nunca saíram da cidade.
Muitas horas no posto, fazendo contas e um apanhado geral... Há dias venho acompanhando meu financeiro, não vai dar mesmo.
Hoje decidi cortar algumas rotas, passeios, cidades e lugares que não são tão importantes para mim. Já estou 3 dias adiantados, vou tirar mais uns 4 até o final. Mesmo assim vou subir até o Atacama e continuar  para casa.
Bom, deu 18:15 e o vento parou, o app é muito preciso rs. Toquei para El Calafate, já chegando uma paisagem de tirar o fôlego, que espetáculo de visão, uma serra com vistas infinitas de montanhas e vales, cara, só estando aqui para ver o show de Deus. Parece que a Ruta 40 está começando de verdade.
Feito umas fotos e vídeos e terminei de chegar.
Uhhhhh que cidade é essa? Caramba que lindo, um lugar perfeito para ficar 1 semana, mas 'péra'... Sem grana é melhor não rsss aqui é lugar de quem tem grana, senão vai sofrer. Cheguei às 20:30, Hostel El Calafate Viejo, 76 reais diária. Vou ficar 2 dias para descansar dos últimos dias estressantes, não dou conta de tocar amanhã.
Arrumei no quarto compartilhado, tomei um banho, lavei roupas e vazei para rua, até às 11 da tarde rsss (é aqui é dia ainda rs), com fome mas não dá para comer, minha cota/dia já era.
Sabe uma coisa que me deixa revoltado? É ver tanto restaurante e lugares tops aqui e por toda parte, com aquele monte de gente comendo, com tanta comida na mesa e deixar sobrar 50% para o lixo, aff. Isso me grila. Vejo isso demais. Podia ser normal agente chegar, pedir o resto consumível e comer né, (na verdade essa prática já existe, se chama Freegan, são pessoas que vivem de consumir restos aproveitáveis de outras pessoas, não é lixo, acho o máximo isso, deveria ser comum).
E eu vislumbrado com El Calafate, ihuuu amanhã haja perna. (oh vontade de ser rico aqui kkkk).
Dia 23, vamos acordar, aproveitar o dia aqui.
Atravessei a cidade a pé ida e volta rs. Foi lindo, amo caminhar assim, viver de perto a regionalidade local. Tinha decidido em não ir nos famosos Glaciares, 600 pesos o mais barato, e nem curto assim, não tenho que agradar o gosto da maioria. Economizo e me divirto na cidade.
A fome ainda insiste, tive uma ideia!
Aqui nas padarias, sempre tem várias degustações, entrei numa e provei um pouco de cada kkkkkkk. Pronto, Café da manhã ok!
Comprei uns adesivos baratos e fui atrás de lubrificante de corrente, não tinha Motul C4, fui num igual: Castrol Chain Lub.
Hora do almoço, ha, hoje eu almocei hem, o esquema é comer os 'Menu del Dia' por aqui, sai mais barato e enche bom, como sempre: Carne e batata kkkk, mas tava bom, um Cordeiro ao vinho e batata assada com um espremido de naranhjha hehehe. 
Voltei pro hostel, tô sozinho aqui, muito sossegado, ótimo, liguei a calefação no máximo, porque Goiano não aguenta frio né kkkk, bom que quando chega alguém eles já gritam: credo que calor é esse? E eu lá tremendo de frio kkkkk. 
Mais tarde vou dar outra volta e vir dormi bem mais cedo, porque amanhã de pé às 5, tenho uma tocada boa até Chile Chico, um trecho ruim de ripio, 2 aduanas... Vamos rodar. 
(trocaria facilmente 1 dia de Ushuaia por aqui).


* DICA:
  • Não viaje para essa região da Patagônia sem o app Windy instalado no celular, se eu soubesse dele antes de sair de casa não teria sofrido tanto, por aqui se usa muito, é muito preciso e acerta tudo. É muito fácil de entender e operar, facilite sua viagem! Ele mostra em cores e animação da direção do vento, quanto mais vermelho numa região, maior a velocidade do vento, você clica em cima de um ponto e ele mostra a velocidade naquele ponto, o tolerável é até 45km/h, acima disso é tensão. O que peguei na minha primeira e horrível experiência foi de 75km/h, quase impossível de viajar, aqui já tomba carros e caminhões. Não deixe que as opiniões dos "Fodões Arrogantes" atrapalhe sua viagem, uma coisa é ser inteligente e usar o bom senso, outra é tentar ser um burro ignorante só para mostrar aos outros uma coisa que você não é.
  •  Pela segunda vez usei o App do Booking para hotéis, e descobri um macete interessante para não usar mais, porque descobri que usar o Booking fica muito mais caro, esses apps cobram altas taxas, horrível isso. O que fiz: Ia no Booking, pesquisava e usava os filtros (mais baratos, com garagem, wifi, centro da cidade) para encontrar os melhores lugares nas cidades que ia ficar, isso 1 dia antes de ir, daí pegava no nome dos hostels e hotéis e ia no Google Maps e salvava os pontos desses lugares, no outro dia ia direto para lá, se um não tinha vaga eu ia no outro, não tive problemas! Economizava a taxa do Booking hehehehe
* E saindo mais um vídeo FLASH!

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
___________________________________________________

  • Dia 15 - 24/12/2016
  • El Calafate - Chile Chico - 700km
Acordei às 5hs, enfrentar a Ruta 40 no rípio mais cedo e porque seria 700 km hoje e 2 aduanas, vamos lá.
Saindo de El Calafate com uma dor no coração, hei de voltar. Começou a Ruta 40, honra o nome que tem de tão lindo o espetáculo. Imensidão, é o sinônimo da Ruta 40. O esquema era chegar em Três Lagos, abastecer e começar o temido rípio. Mas pasmem, cheguei às 07:30 e o postinho só ia abrir às 9, Putzzzzz que raiva. É esperar né, não tem outra opção. Enquanto isso vi que estavam acampados 2 colombianos de moto e um casal da Austrália em um caminhãozinho motor-home. Enquanto dava hora, o casal de idosos nos chama para dentro do Motor Home para tomar um café (já notaram que o café deles por aqui é uma porção sem moderação? um copo bem cheio rsss), nem morto que dispenso, sei lá quando seria minha próxima refeição kkkk. Cara que show é um Motor-home hem, deu vontade. Estão rodando o mundo com conforto melhor, sem sofrerem com frio, ventania, chuva... Eu animava! (mas pera... #sqn kkkk). Daí me deram umas dicas sobre os trechos ruins da Carretera Austral que eu ia passar, etc. O posto abriu, ufa. Nesse tempo chega um casal de brasileiros, do Sul numa F800, seria bom, veio em boa hora, atravessar o rípio com companhia é outra coisa. Abastecemos e fomos. Meu Deus, não queiram saber o inferno que é o rípio. E ainda uns como eu, falava: "Quero ir antes que asfaltem tudo, andar no rípio é meu sonho" kkkkk. Sei... Faz isso não irmão kkkk. Aqui os machões e Brutus piam fino kkkkk. Só para ter ideia, são 80 km, fizemos em mais de 3 horas. Quase um tombo, aff. O esquema é tentar seguir o Rastro dos pneus dos carros, fino espaço, se desviar é fatal. Chegamos ao final, asfalto, uma visão linda do asfalto. Gosto de um off road, mas rípio nunca mais. (Lembre-se: não passe por aqui sem antes ver o tempo, principalmente ventania. Com chuva eles fecham a Ruta ok, o app Windy me salvou de novo).
Lembrando, no final desse rípio, você tem 2 opções: continuar pela Ruta 40 no rípio ainda mais ruim (e ficar sem combustível), ou ir para Gobernador Gregores que seria o melhor, porque é o único lugar com posto também e o próximo posto só em Bajo Caracoles. Asfalto top depois disso, valeu o desvio. Começam as retas intermináveis da Ruta 40, agora no asfalto top. Pouco vento, mas já previsto. A medida que se aproxima de Bajo Caracoles, a paisagem começa a mudar, tudo muito lindo, altos lugares com visões infinitas, vislumbrado!
*DICA:
  • Tomem cuidado com as vicunhas, atravessam a Ruta toda hora, por toda Patagônia. Tive que ficar de olho bem aberto todo tempo, a uma velocidade média de 130km/h, sustos são inevitáveis, elas são bem "Sapecas".
  • Para atravessar o Rípio na região de Três Lagos: recomendo sair madrugada de El Calafate, arrume galão e não precisará abastecer no posto que só abre as 9, assim você passara o rípio antes das 10 da manhã, onde o risco de ventania é mínimo, poderá passar sem sofrimento e ainda apreciar os belos visuais!
Cheguei em Bajo Caracoles na reserva, (é um pequeno vilarejo com um posto bem pequeno, só 1 bomba cheia de adesivos de moto clubes, bem exótico!). Aqui já acaba a farra da gasolina barata. Volta o preço de 4,40 reais (20 pesos argentinos) aff. Antes de chegar nas Aduanas, faço minha Ceia de Natal com um lanche que comprei ontem em El Calafate e comi só metade (precisava comer antes de entrar no Chile, não pode entrar com comida). Los Antiquos e Chile Chico, divisa. 2 aduanas, essa para entrar no Chile foi mais burocrática, até desmontar a mochila eu tive. Essas 2 cidades são lindas, top mesmo, porém gostei mais de Los Antiquos. Achei um hotel bem barato, 52 reais, Hotel Plaza, no final da cidade, começo da Carretera Austral. Ufa. Tudo fechado na cidade, é Natal, ceia... Todos indo cear, bateu uma saudade das Ceias que já passei, um Down agora. Vamos dormir, amanhã é Carretera Austral! Não estava com muito medo, porque sabia que ia estar nas Cordilheira dos Andes e aqui não há a famosa ventania, meu medo era só ventania rssss, mesmo sabendo que o trecho era bem difícil.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
  
 
 

___________________________________________________

  • Dia 16 - 25/12/2016
  • Chile Chico - Coihaique - 405km 
Chile Chico, tudo muito silêncio, depois de noite de barulho por causa das festas de Natal, arrumei as malas e 'bora rodar'.
Começou a estrada de chão, hora boa, hora ruim. Mas o visual, até agora foi o melhor que vi na vida. Seria como se você passasse em um só trecho: várias Serras do Rio do Rastro, várias Montanhas Suíças, várias Estradas da Morte, etc. Que espetáculo, nunca fiz tantas fotos e vídeos como hoje. Aqui a velocidade média depois de umas 5 horas rodando é de 50 km/h, não adianta, precaução e cautela sempre (e lembre-se de nunca abusar do equipamento, nada de subir morro de 5 ou 6 marcha, de sair arrancando igual cgzeiros em sinaleiro rs, frear com moderação,  isso tudo ajuda na economia das peças da moto, não vai querer uma relação quebrada aqui rs). Despenhadeiros infinitos, serras e pontes perigosas, enfim  outro terreno hostil.
Mas como é lindo, essas montanhas, esses rios verde esmeralda, esse tal lago General Carrera azul transparente... Hummm. Depois de uns 160 km, está Puerto Rio Tranquilo  abasteça! Ali sai para as famosas Capelas de Mármores, lindo de ver, mas é outra coisa que não tenho o gosto da maioria, economizo dinheiro e tempo rs. Mas não vai por minha opinião, sugiro você ir. Segui adelante! Quanta coisa linda... Quantas serras de tirar o fôlego.
Desde que sai de Chile Chico, a medida que se vai pela Carretera sentido Villa Cerro Castillo, a estrada vai piorando, a ponto de nos últimos 50 km ser a mesma coisa do rípio da Ruta 40, aff, de novo não... Para né! Já estava andando a horas só de primeira marcha (pensa). Quantos sustos e tensão. Cascalho alto, pior que areia, horrível. A velocidade média aqui caiu para 30, até meu GPS Multilaser quebrou o suporte, que lixo é esse gps viu, não vale nada  eu tinha até feito um reforço de suporte porque já sabia que o material é de quinta, nem assim não aguentou, tem até um vídeo no meu Canal que falo dele e o tanto que é horrível, me deixou na mão nos primeiros dias, agora isso, mas tá já era.
Cerro Castillo à vista, ufa!
Uma dica: lá em Chile Chico existe um Ferry-boat que sai de Chile Chico à Villa Cerro Castillo! Economiza um enorme sofrimento, porque dali para frente é quase tudo asfaltado. Eu já sabia disso, mas quis enfrentar a fera em troca do espetáculo que foi vivenciar a Carretera Austral no seu molde primário. Valeu a pena!
Depois disso, agora com asfalto é mil maravilhas, toquei para Coihaique, a ideia é acampar ali, cheguei abasteci e fui atrás de camping, feriado, natal, cidade fechada, cadê os campings? Nada, não achei nenhum, há para né! Google Maps, nada, rodei pela região e nada, aff, ninguém dava informação. Vamos procurar um hostel então, lá vem chuva e piora depois. Que cidade feia rs, muito esquisito aqui. Achei um hostel, 'Huella Patagônia', 83 reais, não curti nem um pouco, talvez por ser feriado, tudo parecia abandonado, clima de isolação rsss. Mas estava cansado também de tanto rodar no rípio e de procurar pela cidade hotéis baratos, acredita que até alguns hotéis/hostels estavam fechados? Kkkk.
Hoje teve terremoto em Puerto Montt, não senti por aqui (mesmo porque estava andando em estrada ruim que é a mesma coisa kkkk), mas creio que isso atrapalhe minha passagem por lá, vamos ver daqui uns dias como vai estar.
Amanhã: Futaleufú.
Enquanto isso, só quero fugir do Sul do Planeta, cada vez mais.
Goiano não aguenta frio e ventania não kkkkk. Norte aqui estou indo!
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Foto 360º em Bahia Murta. Clique na imagem.
 Carretera Austral
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Foto 360º em Carretera Austral. Clique na imagem.
 Carretera Austral
 -----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

 
 
 
 
  
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
  
 
 
 

___________________________________________________

  • Dia 17 - 26/12/2016
  • Coihaique - Futaleufú - 457km 
Saí às 8 de Coihaique, ainda bem que o hostel tem um café da manhã bem legal, agora só anoite. Asfalto bom por um tempo, me empolguei tanto com a beleza da estrada, túneis, que errei o caminho rsss, voltei e peguei a Ruta 7, logo começou o rípio, a paisagem como sempre de tirar o fôlego, de repente ficou punk demais, sabe aquelas cenas de filme Cambojano? Aquelas matas densas, úmidas, fechadas, chuva, não via a hora do Chuck Norris vir ali ohhh... Aquelas serras acima enormes, sumia de vista, o que não faltavam eram cachoeiras descendo as serras, um espetáculo, durante uns 20 km assim, só de primeira marcha, subia bruscamente a serra e de repente descia bruscamente, debaixo de muita chuva, era uma espécie de Serra do Rio do Rastro "Extreme/Hard".
Nossa, eu ficava pensando em não estragar a moto, pensa numa guerreira que hoje deu conta de cada coisa que me deixou surpreso. Era muita pancada, muita mesmo, as vezes eu parava parar fazer um check-up e ver se quebrou algo. Mas o esquema é direção eficiente, direção ofensiva e defensiva. Se tiverem oportunidade de fazerem um curso de cada, ajuda muito, principalmente direção eficiente*.
Então, segui assim por horas, para se ter ideia, levei 10 horas para percorrer 457 km, sendo 50% asfalto bom, façam as contas rs. Credo. Acho que era a despedida da surpreendente Carretera Austral, deixar marcado algo em meu espírito para nunca esquecer da sua imponência e poder, magia e sedução (mas ainda não acabou).
Chegando em Puyuhuapi, abastecer, porque  agora só em Futaleufú, tem um posto Copec escondido ali, procure rs, mas não se preocupe, aqui sua moto vai render muito, só se anda em baixa. Cidades por aqui são estranhas rsss.
Logo após um descanso de asfalto, lá vem mais ripio, ai meu Deus rs. Uns km e me deparo com 2 BMW GS ADVENTURE 1200 nova, roda raiada sem câmera amassada? Que? Agora a coisa ficou seria! Se a roda mais forte do mundo amassou, imagina minha de liga leve? Aí eu rodei bem mansinho rs, muito medo, e se isso me acontece aqui? Tô ferrado. Toquei e dá-lhe rípio na Vstrom, Tadinha. Coitado de mim, isso sim rs, eu tô todo moído de dor nos músculos kkkkk.
Oba, um pouco de asfalto, ufa. Deixando a Carretera Austral de asfalto, segui para Futaleufú, rumo à fronteira. Parece carma, agora o rípio ficou bem pior. São 70 km de rípio, mas esses parece que foram feitos, desenhados para proporcionar maior impacto e trauma, cada buraco foi feito propositalmente de modo a detonar a moto mais ainda, era tanta pancada seca que a moto até freava do nada, uma loucura. Tinha hora que a estrada era oval, de modo que você só podia andar no meio, se fosse para beirada era fatal, caia mesmo, porque só tinha cascalho, é rezar para não vir carro. Nossa, eu lembro que quando dava uma parada, minha respiração estava tão ofegante que parecia que havia feito uma corrida à pé. A vontade de chegar era muita, realmente estava cansado. O bom é que faltando uns 20 km, o rípio fico bom, ficou igual estrada de terra no Brasil, pode engatar até uma quinta agora, ufa.
E as paisagens aqui? Uaauuu, sabe aqueles rios azuis/verdes esmeralda? Que incrível, da vontade de cair na água, só que nesse frio nem morto rs, parece photoshop isso. A região é de muito turismo de Raft (aqueles botes de corredeira), é só o que vê por todo lado.
Cheguei em Futaleufú, já fui logo atras do camping que havia olhado antes, putz, que lindo, muito show, só que pagava 30 reais para acampar. Tá, fui na cidade para fazer compras para cozinhar e dar uma olhada, depois volto ao camping. A cidade também é só Raft para todo lado rs. Resolvi perguntar o preço de uma "Hospedaje" (é tipo um hotel, só que é a casa de alguém com estrutura de hotel também, não é hostel, nem pousada, nem hotel rs, aqui da muito isso), 60 reais. Tá... "Péra", porque pagar 30 no camping, ter que arrumar toda barraca e tal, se por mais 30 tenho todo um conforto melhor? Cara meus músculos estão pulando, tô cansado, são quase 19:00hs, ainda vou ter que cozinha, lavar, tá um frio de 14 graus, tá vindo mais chuva... oowww, acorda, deixa de ser burro kkkkkk, não tô dando conta nem de raciocinar direto depois da surra de hoje kkkk. Camping é top, mas precisa chegar mais cedo, ter um clima bom, ter tido um dia de boa, etc. Mas vai ficar na saudade. Tô na Hospedaje Cañete, 60 reais e com café da manhã, banho quente, quarto bom, garagem, wi-fi, vou sofrer no camping nunca kkkk.
Mas tá, esse foi o final da Carretera Austral, 862 km Rodados em 2 dias, uma estrada que nunca vi igual, uma aglomeração de paisagens, modos, visuais, inacreditáveis. 
Aqui você tem de tudo: Serras da Suíça, Estrada da Morte na Bolívia, Serra do Rio do Rastro, paisagens vietnamitas, BR-319 da Amazônia, etc.
Tudo feito com muita proteção divina, isso sim você irá precisar. Só tenho que agradecer por tanta proteção até agora. Porque precisei várias vezes. 
Fico aqui pensando naqueles tantos de gente de bicicleta, indo e vindo, atravessando o mundo, como tem, muitos estrangeiros fazendo suas lições de vida, ali sim merece respeito e admiração.
Amanhã, Bariloche, ufa. 2 aduanas e só mais uns 50 km de rípio bons. Depois adeus rípio, nunca mais kkkkk.

* DICA:
  • Direção Eficiente - É o modo mais correto de se pilotar, de modo a economizar melhor a moto. Não sair arrancando forte, não usar freios desnecessariamente, enfim, tudo isso ajuda a economizar embreagem, pastilhas de freios, relação, motor, combustíveis e um monte de peças na moto em desgastes de uso. Não há sentido sair arrancando feito 'CGzeiro Acéfalo' (CGzeiro não é quem tem CG ok, é uma expressão usada nos fóruns para os famosos 'motoqueiros arruaceiros') sabendo que logo ali na frente terá que parar, pare para pensar em quantas peças você usou demasiadamente e desnecessariamente! Você não vai querer um cabo, corrente, freio quebrado aqui nesse fim do mundo rssss! Trate sua moto como se ela fosse um 'ser frágil', por mais que não seja, mas será recompensado!
* E saindo mais um vídeo FLASH! 

FLASH - Pela Expedição América do Sul, de Moto, Solo - Especial Carretera Austral

  -----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Foto 360º em Carretera Austral. Clique na imagem.
https://goo.gl/maps/6MrmJBUy6jD2
 -----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

 
 
 
 
 
 
 
 
 
  
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
  
  
  
 
 
 
 
 
 
 


___________________________________________________

  • Dia 18 e 19 - 27 e 28/12/2016
  • Futaleufú - Bariloche - 371km 
Futaleufú, muito diferente acordar aqui. Uma casa de uma senhora simpática, eu no andar de cima, casa de madeira, daquelas que você anda e a madeira ruge por todo lado, só o que se ouvia eram os pássaros, diferentes por sinal, muito mágico acordar assim. Frio, porém muito quentinho dentro do quarto... Tinha que sair mesmo? Acordei, abri a janela... Wowwww, estou num filme de Harry Potter! Uma coisa diferente do que já havia vivenciado, o som, o cheiro peculiar, o clima, imagem, tudo muito mágico (could you feel?). Até o café da manhã é diferente, muito bom por sinal. Acho que não arrependi tanto de trocar pelo camping, apesar que seria mágico também!
Arrumei e saí, mas não em direção à Aduana, resolvi fazer um tour pelo interior de Futaleufú, uma estradinha beira rio, fantástico, vários lugares lindos, aquelas casinhas de fazenda saindo fumaça pela chaminé, pessoas simples... fiz muitas fotos e vídeos ali, uma paisagem montanhosa sem igual.
Tá, valeu demais, vamos abastecer e rumo à aduana, as 2 foram rápidas, até ali asfalto  depois, lá vem mais rípio, anãoooo. Uns 50 km de rípio ruim de novo, parecia que a moto ia se desintegrar, putz, vou fazer uma festa quando isso acabar, era a etapa final do rípio, dali em diante nunca mais kkkkk. Não via a hora!
* Falo nos meus vídeos sobre a VStrom 650 não ser uma moto boa para off-road e mantenho, a VStrom não é uma moto Trail, é uma DualSport, não curti ela no off-road nem um pouco, ela vai, é diferente. Toda moto vai, mas as Trails vão melhores. Também não é de tudo ruim, ela consegue suportar bem. Mas o recomendado mesmo são as motos pequenas trails e preferencialmente sem bagagens, pesos... As vezes eu desejava a minha Fazer 150, lembro que peguei muito off-road com a 150 carregada e pesada, mesmo assim era muito melhor rssss. Agora no Asfalto, a VStrom é um avião de conforto e pilotagem!
Cheguei na tão esperada Trevelin, wowwww acabou! Asfalto, ufa, era como beber água depois de uma longa caminhada pelo deserto. Já fui logo calibrar os pneus  42 atrás e 36 na frente, sim, bem cheios é bom para durar mais e fica menos pesado para rodar, é só asfalto mesmo.
Logo após, Esquel que é linda também, todas turísticas. Ruta 40, top, tudo muda para mais lindo. A medida que ia para Bariloche, pela Ruta 40, as paisagens começam a ficar mais linda, Cidades pelo roteiro parecem vilarejos europeus, lindos demais. El Bolsón, Villa Mascardi, tudo entre as montanhas de neve, várias Serra do Rio do Rastro de novo. O que é isso, morar aqui deve ser um sonho.
Chegando em Bariloche, favelas e periferias, só o centro da cidade que vale a pena explorar, mas vale muito a pena! A beira do Lago Nahuel Huapi, é um turismo farto.
Procurar um Hotel, tinha decidido ficar em um Hotel dessa vez por vários motivos, até tinha visto um Hostel por 65 reais, mas queria um quarto privado dessa vez, ia ficar 2 ou 3 dias, precisava lavar muita roupa, preciso de garagem para dar uma manutenção básica na moto, e precisava de privacidade, um banheiro só para mim, enfim, descansar melhor do efeito Carretera Austral nos meus músculos doloridos rsss.
Achei um no jeito, visto que por aqui é tudo acima de 300 reais a diária, achei um, Hotel Los Duendes, no centro, por 110 reais, procurei muito, mas está ótimo. Vai nesse.
Como cheguei por volta das 16 horas, deu tempo de lavar roupa no banheiro e me ajeitar para bater perna pela cidade. Fui atrás de lojas de motos para comprar um Motul C1, de lavar corrente, mas não achei hoje, amanhã vou em outros lugares enquanto passeio pela bela Bariloche e seus encantos!
Andei muito pelo centro, minhas pernas estão doendo. Comi um macarrão com pão porque só estava com o café da manhã ainda. Mas o forte aqui são as famosas lojas de chocolates de Bariloche, Putzzzzz, cada uma que entrava eu provava as degustações kkkk, nem precisa comprar, pobre sabe ser feliz né hehehe.
22:00hs, o sol está se pondo, a cidade noturna começa a se mostrar em bares e restaurantes chiques. Um dia quero voltar aqui, mas com mesmo dinheiro que esse tanto de gente tem por aqui rsss.
Amanhã um novo dia, ihuuu, vamos dormir.
28/12 - Em uma viagem assim tem sempre que ter dias de folga para arrumar muitas coisas, hoje consegui fazer um backup das minhas fotos e vídeos, são 3 equipamentos para fazer backup, demora, mas é preciso, para isso eu trouxe um HD externo, ajuda muito. 
Lavei mais roupas, dei um bom check-list na moto, apesar de não encontrar o Motul C1 para lavar a corrente, vou ficar na procura. Tudo ok.
Novamente bater perna pela cidade, andei muito à pé, muito bom vivenciar de perto a regionalidade local, visitar pontos turísticos da cidade, hotéis de luxo, catedral, enfim. Mas o charme da cidade é mesmo a tal rua Mitre, como a San Martin em Ushuaia ou Av principal em El Calafate. Aqui se encontra as melhores lojas e gastronomia da cidade, mas as famosas lojas de chocolate.... Hummm, que isso rs, o bom é que se pode entrar e provar as degustações, lá vai um pobre fazer pobrice kkkkkk meu Deus, como eu comi chocolate de graça kkkkk. Tão bom que para não passar tanta vergonha eu comprei uns diferentes, Nusssss, Licor de Amarula, Cereja, Conhaque, etc. Fiz a festa kkkkk. Nem almocei. Comprei 2 adesivos também. Top.
Final de tarde, fui dar uma última volta, deixei para gastar numa comida melhor hoje, Nusssss, 50 reais mais bem gastos num Vinho Sauvignon Blanc Patagônia com Milanesa de Ternera e Papas Salsa, o mesmo que carne com batatas de novo como sempre kkkkk. Mas o ambiente é tudo, apreciar uma boa gastronomia com esse visual, não tem preço.
Bariloche vai deixar saudades.
Amanhã, Chile novamente, Puerto Varas.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Foto 360º em Futaleufú. Clique na imagem.
https://goo.gl/maps/6MrmJBUy6jD2
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Foto 360º em Futaleufú. Clique na imagem.
https://goo.gl/maps/6MrmJBUy6jD2
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------


 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 
 
 
 
 
 
 
 
 

 
 
 
 
 
 
 
 


___________________________________________________

  • Dia 20 - 29/12/2016
  • Bariloche - Camping El Trauco Vulcão Ozorno - 390km 
Acorda, hoje você vai viver uma experiência única na sua vida.
Saí de Bariloche, rumo à Aduana, pelo caminho a magia da região, Villa La Angostura & Cia, uauuu.
2 aduanas, como sempre na da Argentina é rápida e Chile burocrática e demorada. Aconteceu algo muito chato lá hoje. Tenho pego pelo caminho amostras de terra de várias partes, Ushuaia, Carretera Austral, Rípio, etc. Eles me tomaram, ridículo essa bobagem, achei exagero, mas é lei né, me deixaram só com o rípio de Ushuaia porque é cascalho, terra úmida não podia, aff. Bom saber porque ainda tenho muitas que pegar.
Depois disso, a vontade de chegar no tal Vulcão Ozorno logo, de longe já se via a majestade, wowwww, maravilhado com toda essa imponência, não é como ver nas fotos. Hoje eu acampo por lá, tudo está a meu favor, dia ensolarado, sem nuvem, sem frio, tudo top. Quando se aproxima tudo é Serras e curvas, muitas curvas que chega ser chato.
Cheguei no Vulcão Ozorno, consegui subir depois de muita serra, que magnânimo! Sem palavras para tudo isso, lá de cima parece que vou voar, meu Deus! Neve, sol, dia limpo, sem igual.
Peguei algumas amostras de lavas do vulcão e desci a serra atrás de um camping, achei um lindo demais, à beira do lago, com o vulcão à vista bem perto, sem igual, acho que nunca mais acerto uma dessa, fiquei maravilhado com o camping, muito organizado, chuveiro quente, espaço com tomadas, cozinha compartilhada, etc. Recomendo, Camping El Trauco, 21 reais só. Fiz uma compra num supermercado perto para cozinhar.
Armei barraca, fui tomar um banho nesse lago gelado mas sem igual (até que estava calor) o prazer de banhar com 3 vulcões ao redor, putz.
Depois fui cozinhar, amo isso, vulcão de neve ao fundo e tomando aquele vinho chileno, sem palavras. Nunca comi tão bem em minha vida, uma sopa salgada, com ovos fritos, hambúrguer e o vinho. Pausa esse momento por favor!
Várias fotos e vídeos, é ordem! Preciso registrar esse momento.Várias fotos 360º, Vídeos, etc.
O entardecer é algo inexplicável, o pico da montanha com uma ponta de sol... Demais. Ano passado um dos vulcões explodiu, foi muita correria por aqui, tenso.
Ainda não acabou, vamos dormir ao som desse lago e com essa vista única.
Obrigado Senhor, mesmo.

 
 
 
 
 
  
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 


-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Foto 360º no Vulcão Ozorno. Clique na imagem.
https://goo.gl/maps/6MrmJBUy6jD2
  -----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Foto 360º no Camping em Vulcão Ozorno. Clique na imagem.
https://goo.gl/maps/6MrmJBUy6jD2
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
 
___________________________________________________

  • Dia 21 - 30/12/2016
  • Camping Vulcão Ozorno - Collipuli 550km 
Acordei com um sorriso no rosto que não sabia porque rsss. Abri a barraca, pena, estava nublado para ver a majestade Ozorno. Fiz o café da manhã mais gostoso do mundo rs e me despedi na promessa de voltar um dia. Pelo caminho, muita coisa bonita, Puerto Varas é outro espetáculo. 
Parti para Ozorno, Ruta 5, aqui a velocidade rende, 120 km/h permitido, mas cuidado  tem muita polícia e são rigorosos, muitos Pedágios (UMA DICA: guarde os cupons dos pedágios, se for precisar sair da rodovia e entrar em uma cidade, vai precisar deles, ou terá que pagar de novo rs), trocar óleo, já passou do km. Chegando na tal famosa MotoAventura, às 11:00hs, não tinham Motul (que? Sério? Uma loja dessas não ter motul?) tive que sair na cidade atrás de onde vendia, achei numa tal Moto Kuper, mas tive que voltar na MotoAventura para trocar, horário de almoço, só saí de lá às 15:00hs, me cobraram 130 pau só pelo serviço de trocar o óleo (sem filtro), que roubo. Eu que não achei um lugar onde eu mesmo trocaria, é simples trocar. Sem falar que são muito exigentes, tive que desmontar as malas para por a moto dentro da oficina. Não precisava desse encomodo não. E os caras da oficina também não são seus amigos, eles só querem ser profissionais, mas sem conversa e sem amizade. A loja em si é top, tem muitas coisas lá. Eles são referências pela região, tipo, são únicos. Aproveitei e comprei o tão esperado Motul C1 para lavar a corrente que estava sofrida, cuidar da relação é essencial, ficou novinha, lavei, sequei e Motul C4 nela, ficou top. 
Tinha muitos estrangeiros lá. Nossa, como dá alemão rodando o mundo rsss. 
Lá, resolvi não ir no Vulcão Villarica, seria desnecessário uma volta, visto que ainda estava com o Ozorno na cabeça. Já tá bom, e também porque amanhã é réveillon, já tinha que pensar onde queria passar, resolvi partir para Santiago. Rodei mais acima e parei numa cidade estranha "Collipuli", tudo muito velho rsss. Hotel Di Carlos, 65 reais. Amanhã fica 590 km para Santiago, fica bom assim. Só espero não ter problemas em achar onde ficar por lá. 

 
 
 
 
 
 
 
 
 

___________________________________________________

  • Dia 22 e 23 - 31/12/2016 e 01/01/2017
  • Collipuli - Santiago - 590km
Acordei, tomei café da manhã e saí de Collipulli, credo, que tédio aquilo ali rs, tudo casa velha, mas velha mesmo. Já sabia que não teria nada pelo caminho até Santiago, então nada de fotos e vídeos. Cheguei em Santiago às 15hs, agora vem a parte ruim: procurar hotel, ainda mais em Cidade grande, ainda mais Capital do país, ainda mais no feriado, putz. Já havia marcado alguns no Google Maps, então fui seguindo, mas não tinham vagas, réveillon né. Acontece algo chato, bati na traseira de um táxi, estava de primeira, uns 10 km/h, muito distraído procurando o hotel. O cara para o táxi de repente para o passageiro sair, não deu outra, não cheguei a cair com a moto, mas deu uma pancada no meu saco que tá doendo até agora kkkk. Mas o foda é que tive que pagar, 260 reais pelo parachoque quebrado. Isso acabou com meu dia. Sem falar que os hotéis e hostels tudo à 150 reais a diária mais barata. Ufa, achei um que serve, já estava cansado de procurar, com a topada no táxi, só queria desligar a moto logo. Um lugar sossegado, longe daquela muvuca do centrão, mas bem centralizado na cidade, tipo, as atrações são ao redor, da para ver muita coisa amanhã, a pé. Hostel Del Tata, 104 reais, de brasileiros, a dona lá é muito gente fina Ivana e Ivan rsss 1 casal muito simpático, fiquei em quarto compartilhado, pelo menos é um quarto só para mim, sem banheiro dentro, sem café da manhã, mas tô no lucro, vou ficar 2 dias aqui.
Fui no supermercado fazer umas compras básicas, porque já me alertaram que amanhã nada abre, nada mesmo, nem comida se acha amanhã. Voltei ao hostel e fui lavar roupa, não pago para lavar não, é desnecessário pagar, a não ser que seja roupa mais difícil.
Anoite fui passear pela famosa Bellavista, um bairro cultural Gastronômico, para quem ama gastronomia, aqui é um prato cheio. Comi um frango com batatas e vinho sangria, top. 
Depois mais uma boa caminhada pelo centro, como é bom poder caminhar com a certeza da segurança, nunca que se pode fazer isso em Goiânia, Brasil... 
Réveillon, todos se aprontando para ir festar. Vou embora dormir, estou cansado para ver réveillon aqui. Festar assim as vezes é ruim quando se é sozinho...
Dia 01/01 - Acordei 08:30, nunca consegui acordar tarde assim rs, aqui no Hostel é muito calmo, um bairro muito sossegado.
Comi um bolinho que comprei ontem no supermercado e fui bater perna, ver os principais pontos de Santiago, a pé.
Cerro San Cristóbal - acho que esse é o principal, tem que ir, peguei um bondinho para subir, porque a pé não dá, lá de cima é fenomenal, da para ver 360 graus, toda Santiago, é lindo demais, tem muita estrutura. Nem quis sair de lá de tão bom. Mas desci e continuei meu roteiro.
Mercado Central - é outro atrativo, por ser feriado, muita coisa fechado, mas os restaurantes do mercado estavam abertos, um show de Gastronomia com frutos do mar, pena eu não poder comer, sem grana, não vou gastar com nada. Mesmo porque tem comida de ontem no hostel.
Plaza de Armas - Não é lá essas coisas não, é uma praça com prédios muito bonitos em volta, mas o bom é que esses pontos são quase do lado um do outro.
Cerro Santa Lúcia - aqui tem muita escada e escalada. Haja dor nas pernas que já estavam cansadas. É outro cerro com mirantes, bonito, com muita cultura.
Mas nada igual o Cerro San Cristóbal.
Voltei ao hostel e dar uma descansada. Fiz mais um vídeo pro canal do YouTube, esquentei minha lasanha, e esperar cerrar o dia.
Amanhã, se fosse seguir o roteiro do planejamento, eu seguiria para Mendonza. Mas mudei os planos, não tô afim de mais 4 aduanas chatas e um ripio inteiro para atravessar no Paso Águas Negras. Sem falar que Mendonza é bonito e tal, mas não me atrai tanto assim. Economizo e sigo adiante.
Vou até os Caracoles, até no limite da Aduana,  tem muita coisa para se ver ali, Aconcágua, Caracoles, Libertadores, etc. É uma região muito linda. Depois volto para Viña Del Mar.

* DICA:
  • Use o aplicativo TripAdvisor para encontrar o que fazer em uma cidade, é mais prático e eficiente, com opniões de usuários e fotos!
  • Sempre antes de ficar em um Hostel ou Hotel, pergunte se o Desayuno (café da manhã) está incluso, alguns cobram a parte, você só sabe na hora de terminar o Desayuno rssss.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 



 
 
 


___________________________________________________

  • Dia 24 e 25 - 02 e 03/01/2017
  • Santiago - Viña Del Mar - 370km
Uma boa noite de sono, só aqui no Hostel Del Tata rs (aqui na região existe muitos hostels, não se preocupe, é a melhor região para se ficar em Santiago!), muito massa, a cordialidade dos proprietários brasileiros são tudo, muito gente fina o casal. Fui em direção ao Paso Los Libertadores, a estrada até lá é um show a parte, valeu toda viagem até lá. Subir os Caracoles é algo indescritível, inúmeras curvas. Cheguei até a aduana do Chile, nem rola atravessar para lá, a fila estava enorme, encontrei um brasileiro, Max, tenere 1200, disse que a burocracia dura até 4 horas lá para quem vem de Mendonza à Santiago, putz. Daí voltei, parei em cima do Caracoles para fazer umas fotos e vídeos, fenomenal ficar ali. As montanhas, o visual... Descendo é outra delícia, com muito cuidado, pois tem óleo na pista. Não me arrependi em nada de ter vindo e voltar por aqui! Mas também indico irem à Mendonza, se puderem, não é regra seguir minhas sugestões hehehe.
Fui em direção à Viña Del Mar, pelo caminho vários vinhedos, show.
A chegada em Viña Del Mar é algo que fascina, um lugar de primeiro mundo, casinos, hotéis 5 Estrelas, belos restaurantes, enfim. Fiquei tão maravilhado que resolvi ficar 2 dias, mesmo porque o Hostel Jaguar por 54 reais só não dá para perder rs.
Já me arrumei para sair, de cara o famoso Museu de Arqueologia daqui, fechado rs, mas não importa, na entrada algo que me deixou fascinado: Um Totem original da ilha de Páscoa, wowwww, nem acredito, ali na minha frente, não é réplica, tem até as fotos lá mostrando quando e como eles o trouxeram para cá, putz, que top. É muita história só nisso.
Anoite sair para comer a beira da praia é um espetáculo, acha comida de todo preço e gostos. Vamos curtir.
03/01 - 8 dormindo no mesmo quarto rs, é a desvantagem de um hostel né rs. Mas economizar é tudo. Tem um bom café da manhã, resolvi ir para praia, tomar banho no oceano pacífico pela primeira vez seria tudo, se não fosse pela questão: "água gelada". Uma coisa é água fria, outra é água gelada de geladeira, tão fria que doía os pés. Nem da para entrar rs. Por isso que não tô vendo ninguém na água rs, zé mane kkkk e tem as várias placas de "local não apropriado para banho" devido às ondas fortes. Essa questão da Água Gelada, é devido a corrente que vem da Antártida e sobe para o norte pela costa. Dei uma volta pela praia, voltei pro hostel, resolvi cortar o cabelo, tava precisando, essa mundice, não gosto de cabelo kkkk.
Depois 'bora' rodar a pé. Fui até Valparaíso, a outra cidade vizinha, tudo muito grande. Tirei uma fotos e na volta entrei num casino chique, de Viña Del Mar, já fui logo na entrada do restaurante, Nusssss, 2 horas da tarde. 70 reais pessoa o buffet completo com bebidas e doces, enorme. Haaaaaaaa vou fazer besteira rs. Qual é! Viña Del Mar, restaurante chique num casino? Vou por no cartão e um "foda-se". Quero é eternizar o momento final aqui. E consegui. Comi tão lentamente que senti cada gastronomia local com prazer em cada mastigada. Quanta satisfação. Amo gastronomia e vou longe atrás assim rs. Foi inesquecível o momento. Valeu a aplicação rs.
Voltei ao hostel com um sorriso enorme no rosto rsss. Estou realizado aqui.
Com certeza é mais uma cidade para entrar para minha lista de "lugares que voltarei com dinheiro" kkkk (El Calafate, Bariloche, Viña Del Mar)
Hoje no hostel tem churrasco rs (mas não vou participar, primeiro pelo dinheiro e amanhã é acordar cedo), esse povo de hostel é massa rs. Se ficasse aqui eu iria fazer caipirinha para eles, já entrei no clima.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Foto 360º em Paso Los Libertadores, Caracoles. Clique na imagem.
 Caracoles
  -----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Foto 360º em Paso Los Libertadores, Caracoles. Clique na imagem. 
 Caracoles

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 


 -----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Foto 360º em Viña del Mar. Clique na imagem. 
 Viña Del Mar
 -----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

 ___________________________________________________

  • Dia 26 - 04/01/2017
  • Viña Del Mar - Copiapó - 810km
8 pessoas dormindo num quarto do Hostel Jaguar em Viña Del Mar... Pensa, não vou ter uma noite boa rs. Putz, 4 beliches, o de cima e do meu lado roncando muito alto e nojento rs, tampei o ouvido com o dedo mas não resolvia, fui conseguir dormir era mais de 3 horas da manhã, um entra e sai do quarto toda hora, tenso né hehehe, é o lado negativo do hostel. Mas o preço acaba compensando! 
Levantei e parti para Copiapó, apreciando o beira mar, seria 810 km hoje, pensando não ter nada de mais pelo caminho, engano meu. Que região fantástica, o engraçado é que subindo pelo norte, a região começa a mudar drasticamente para a região do Deserto do Atacama, do verde e natureza para o deserto e montanhas, uuuuaaaauuuu. Show. De 10 graus foi para 35 às 15 horas. Uma dica: quase pane seca por aqui hem, postos a cada 200, 150 km, às vezes o seu controle não dá.
A chegada em Copiapó é outra belezura, é uma cidade no meio do Deserto, um Oásis entre montanhas. Com muito custo consegui achar um hotel barato, tudo por 150 reais, mas achei um "Residencial" por 75 reais, foi ganhar na loteria rs. Fui comer algo, caminhar um pouco e voltei pro quarto.
APARECEU UM GRANDE PROBLEMA:
Dias atrás na Serra do Caracoles, fui tirar uma foto com tripe e o celular, a ventania derrubou meu celular e quebrou o Touch-screen, tá, ficou funcionando normalmente. Só que agora começou a dar mau contato, a tela apaga e treme, pronto, fudeu. Agora fudeu mesmo. Meu celular é minha ferramenta de trabalho, não comprei um Galaxy S7 Edge à toa, uso 100% dele, de Gerenciador Financeiro, Mapas, GPS, Filmagens, Fotos 360, Editores à redes sociais, preciso de memória e um ótimo processador. Todos meus dados estão aqui. É a desvantagem de ser refém da tecnologia né, apesar que vejo isso como positivo. E agora, isso me tirou o sono. Tinha 2 soluções: na manhã seguinte procurar em Copiapó onde se troca o touch, o valor seria sem noção, mas não importa, põe no cartão, tamanho é a vontade de resolver esse problema (mas duvido muito que ia achar isso aqui, aliás, tudo fora do país de origem é complicado). A outra solução seria comprar outro celular mais barato, mas seria outro problema também, pois eu teria que transferir tudo, refazer todo um celular novo, com app e tudo, isso me tiraria um dia inteiro dedicado, coisa que não tenho.
De manhã descubro que o touch está problemático no sensor de luminosidade, da para ir usando quando de dia, se entro num quarto escuro ele da pau. Decidi contar com a sorte. Não vou comprar nada. Uso o celular durante o dia somente e rezar para não piorar rsss.
Uma dica para isso, é sempre usar seu celular no modo "Nuvens", agenda de contatos, fotos, aplicativos, etc, assim se precisar de outro celular imediatamente, basta logar com email e senha e tudo passará para o novo celular sem muito trabalho.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

___________________________________________________

  • Dia 27 - 05/01/2017
  • Copiapó - Taltal - 320km
Bom, depois de tanta preocupação com o celular, decidi ir embora assim mesmo, contando com a sorte que ele não piore. Saindo de Copiapó em direção à Taltal, preparem suas câmeras e baterias, meuuuu Deus rs, quanto lugar louco, sabe aquelas cenas de filmes, tipo, Vale da Morte nos USA? tem demais aqui, que lindo. E saber que tem gente que olha para o deserto como algo seco, sem vida e sem nada, e não consegue ver Deus na sua magnanimidade. Fiz várias fotos e vídeos, muito show o Deserto do Atacama!
Cheguei cedo em Taltal, 13 horas. Sabe aquelas cidades que ficou parada no tempo? É aqui, beira do oceano pacífico. Fui direto para o Hosteria Taltal, porque vou encontrar com meu amigo Zé Clóvis, de Goiânia aqui, vai ser top rs. O hostel é na beira da praia, meu quarto é a uns 30 metros do mar, tem base? Kkkk oh vontade de morar aqui. Hoje eu tomo banho nesse mar, mesmo porque aqui é meu último contato com o mar, agora é ir voltando.
Quase anoite e chega o José Clóvis, um grande amigo de Goiânia também. É festa, encontrar o Zé aqui com seu filho foi tudo. Agente deu umas voltas pela cidade, ele comprou 2 vinhos top, e voltamos ao hostel para comer os frutos do mar que servem lá. Pronto, pensa no cenário perfeito. Uma cena de filme, e foi, pois entrou para a história aquele momento que passamos juntos, um belo jantar a beira do mar, com os vinhos que ele comprou, belas companhias, até a garçonete virou amiga e sentamos todos juntos rssss... Somo feitos de momentos como esses, inesquecíveis. Assim fechou a noite. Pausa por favor!
* Uma dica para quem sobe a Ruta 5, é pernoitar em Taltal, é um pequeno desvio que vale toda a pena, no outro dia, siga pela Ruta 1 na beira do pacífico, um espetáculo a parte e pegue a B-710 em direção à Ruta 5 novamente, não irá se arrepender!

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

_________________________________________________

  • Dia 28 a 32 - 06 a 10/01/2017 (vou postar por dia aqui ok) 
  • Dia 28 - 06/01
  • Taltal - SPA 580km
Saí cedo para chegar em San Pedro de Atacama logo, depois de muito apreciar as belas paisagens do pacífico e deserto do Atacama, fui em direção à "La Mano del Desierto", peguei a Ruta 01, costeira, saindo de Taltal, caramba, que show, foi a despedida do oceano pacífico com esplendor. Linda Ruta. Cheguei ao tão famoso monumento "La Mano del Desierto", uauuu, muito lindo. Só de saber que aqui é um sonho de muita gente... Sou muito grato. Fiquei 1 hora e meia aqui no sol do Deserto do Atacama, nem me importei com sol, calor, nada, o momento é único. Muitas fotos e vídeos.
Saí com dó de ir embora. Até Calama o trecho é comum, por aqui é terra de mineradoras. É um vale de muito Lithium, acho que o maior do mundo, por isso a grande movimentação de mineradora por aqui. Nada além de enormes indústrias.
Eu tinha planejado ir ao Salar de Uyuni aqui, mas não vou mais. Muitos fatores, estradas ruins, dinheiro, tempo, etc. Vou deixar para outra oportunidade.Infelizmente.
Toquei para SPA, aqui sim, que lindo, cada km é uma glória de alegria, que doideira esse Deserto do Atacama! Muitas serras lindas e retões de tirar o fôlego!
Cheguei cedo em SPA, hora difícil, procurar hotel, na verdade aqui é hostel, e mesmo assim tudo caro. Achei um de brasileiros, Hostel Corvatsch, por 94 reais sem banheiro dentro e café da manhã. Pelo menos é individual, menos mal, vou ficar aqui, é bem no centro, instalações novinhas, sempre limpo, está ótimo pelo lugar! No hostel muitos brasileiros de moto também. É um hotel famoso no meio motociclístico. Me instalei e parti para rua.
A cidade é loucura, parece uma enorme feira com gringos de toda parte. É uma coisa diferente de tudo que você já viu. Sem asfalto, clima muito seco, construções de barro, muito top.
Fui logo atrás de um pacote de passeios para fazer. Achei um por indicação, de brasileiros também, ficou muito barato, tipo são 2 dias de passeios, vários lugares e café da manhã incluso por 180 reais. Eu até poderia fazer isso de moto, mas tem coisas que o barato sai caro, sem falar na canseira que ia me dar rodar de madrugada à 0 grau atrás dos lugares, gasolina, areia, rípio, desgastes da moto, etc. Melhor assim. Onde da para ir de moto eu tô indo, aliás até hoje não paguei passeio algum, sempre fui de moto. Aqui não dá.
Foda que o primeiro é amanhã às 04:30 da madrugada, vou ver os Géisers del Tatio. Disseram para preparar para o frio extremo. Fui comer uma coisa na cidade e voltei ao hostel. (aliás, comer aqui é muito caro).
Aqui creio ser a região mais cara da América do Sul, água mineral só de 6lt, senão não compensa, 12 reais, 1 bola de sorvete 9 reais, almoço ou jantar de 30 à 2 milhões rs, suco, refrigerante, lanche básico de 8 à 18 reais. O que faço é comer 1x ao dia. Putz já emagreci 6 kg na minha viagem, mas sempre que posso tô beliscando algo barato durante o dia, da para petiscar por uns 5 reais também. Vamos dormir, ihuu tô no paraíso!

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Foto 360º em La Mano del Desierto. Clique na imagem. 
 La Mano del Desierto
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Foto 360º em La Mano del Desierto. Clique na imagem. 
 La Mano del Desierto
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
___________________________________________________

  • Dia 28 a 32 - 06 a 10/01/2017 (vou postar por dia aqui ok) 
  • Dia 29 - 07/01
  • Em SPA
Acordei às 4 da madrugada, sem sono e doido para ir logo rs.
A Van chegou quase 5, ainda escuro, muito frio. 100 km e chegamos, pensa: -12°.
A beleza dos Geisers Del Tatio impressiona e ameniza o frio. As explicações do guia, as imagens, montanhas, você faz parte de um livro. Aqui deve-se andar somente nas trilhas  ano passado uma pessoa caiu num poço e morreu cozinhado, depois disso mudaram muita coisa. Geisers são as águas subterrâneas que entram em contato com as rochas quentes e explodem para cima, fantástico isso. Fotos e Vídeos, e foi servido o café da manhã, cada excursão com sua Van tem seu café da manhã para seus passageiros. Os das agências mais caras tem café da manhã melhores, as vans são mais novas, nada de mais, tudo frescura, a minha mais barata até que não tava ruim. O negócio é comer muito porque só vou comer anoite para economizar. Depois fomos para outro lado, onde fica a piscina de águas termais, não quis entrar, mas recomendo. Também recomendo comprar o gorro e luvas, a sensação térmica estava à -12, em San Pedro tem várias feirinhas que vendem, é barato, tipo uns 5 a 15 reais. Mas o bom é que as 8 horas já está um tempo melhor.
Depois partimos rumo à um vilarejo de povos antigos chamado "Machuca", tem poucas casas simples de barro, é lá que vende os famosos espetinhos de lhama, não quis encarar rsss. Depois fomos às lagoas de Flamencos de Chile e  passeando pela região, fantástico o deserto, lindo.
Novamente toco no assunto: não recomendo ir de moto, a melhor e mais inteligente coisa que já fiz até agora: Comprar pacotes de passeios aqui em SPA.
Pela estrada de noite e na volta, pude perceber o tanto que eu ia me dar mau se fosse de moto para provar que sou "Fodão Ignorante". Estradas com trechos péssimos, areia, cascalho, rípio, frio abaixo de zero, etc. Sem falar no emaranhado de bifurcações que só os guias sabem. Rodamos quase 300 km (só nesse dia) nessa teia de aranha rs, pensa eu de moto ali, nem morto! Conforto, aquecedor, explicações do guia, vai por mim, ficou muito mais barato que de moto rsss, sem falar no Café da Manhã para nós da Van, top. Recomendo. O nome da agência é: Linckan, tem vários Brasileiros lá, se você comprar mais de um pacote eles vão dando descontos, pesquisei por perto e o deles é bem mais barato.
Eu comprei 3 pacotes, cada pacote tem uns 3 a 5 lugares para ir, tudo deu uns 210 reais mais as entradas nos lugares. Fiz uma conta por baixo, rodamos tudo uns 700km, só de gasolina na moto daria isso rs. De moto não é economia, com certeza seria burrice. A tabela de preços deles e endereço estão aí na imagem abaixo ok.
Chegamos meio dia em SPA, fui dar uma descansada. Outra dica: evitem o sol de 10 às 18 horas, é terrível, seco, quente, protetor solar fator 70 acima, soro fisiológico para o nariz, etc. Tomei banho mais cedo, hostel tem que ficar esperto, depois das 5 a fila é grande.
* Hotéis aqui na cidade, não podem ter ar-condicionado (leis da cidade), água sempre falta no final da tarde, devido à precariedade da operadora de água da região, internet também é fraca, só existe 1 operadora de telefonia, etc. Então já venha preparado para abrir mão desses confortos.
Começo da noite fui comer algo na praça, desde que cheguei estava namorando um Fetuccine de frutos do mar, resolvi encarar. 54 reais tudo com bebida, mas é minha única refeição paga do dia né rs. Descobri ao lado da praça central onde vende frango assado com fritas, barato, tipo uns 13 reais come muito. Vou lá amanhã.
Voltei ao Hostel Corvatsch, é hora de negociar mais 3 diárias. Ela fez para mim por 15 mil pesos diário (uns 78 reais, preço normal é 104 reais) foi top, para quarto privado, cama casal, não posso reclamar. Pesquisei muito os preços dos hotéis por aqui. No centro é quase tudo tabelado, tipo, quarto privado com banheiro dentro é uns 250 reais a diária, daí os hostels com quarto e banheiro compartilhado vai de 75 à 200 reais. Sem choro. Tinha gente que não achou vaga. Mas não se esqueçam que a cidade é grande, mais afastado do centro tem muitos hostels também, tem muita vaga e é bem mais barato (só é ruim porque é longe do centro né, o centro é onde tudo acontece, a periferia é feia, sem graça, quanto mais longe mais barato, porém tem que vir de moto ao centro). Aqui no Corvatsch é enorme, tem o Hotel e o Hostel é de uma brasileira, Idiana, muito gente fina, ela e o marido Alberto que cuidam, eles prestam muitas ajudas à motociclistas também por aqui! O hotel tem quartos melhores a partir de 400 reais a diária com café da manhã top, mas é um luxo bem melhor. Tudo aqui é novinho e sempre limpo. Vive cheio, principalmente de brasileiros. A equipe tem bom atendimento.
Vou dormir, amanhã tem passeio o dia todo, ihuuu.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Foto 360º em Geisers Del Tatio. Clique na imagem. 
 Geisers
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

___________________________________________________

  • Dia 28 a 32 - 06 a 10/01/2017 (vou postar por dia aqui ok) 
  • Dia 30 - 08/01
  • Em SPA
Hoje tem passeio o dia todo. Resolvi concentrar todos os passeios nos primeiros dias porque depois fico 2 dias descansando aqui para por as coisas em dias.
Às 7 horas a Van chegou, vamos para o pacote de Lagunas Altiplanicas. Partimos em direção ao Paso Sico, chegamos ao Salar do Atacama, 15 reais a entrada, que fantástico, a história, o sal, os Flamencos. Toda essa região era mar, depois se formou as Cordilheiras ao redor e represou o mar, depois foi secando e ficou o sal. É uma sensação indescritível estar aqui. Fizemos um tour e voltamos para a base do parque que fica dentro também. Ali tomamos o café da manhã incluso no pacote, esse de hoje estava melhor rss.
Depois seguimos em direção às Lagunas Miñique e Miscanti, mas no caminho uma parada para outro tour no vilarejo Socaire e sua igrejinha do ano de 1700. Conheci as plantações de Quinoa, sempre quis ver isso. Quinoa é o alimento mais completo do Planeta, a informação nutricional é extensa. Quero comprar aqui para levar, visto que no Brasil custa quase 150 reais o kg.
Depois saímos do asfalto e pegamos uns 15 km de estradas ruins para as Lagunas, mais um trecho que me alegro de não ter ido de moto, pensa num trecho de "costela de vaca" alto, areia, até a Van dava trabalho passar. Entrada de uns 15 reais de novo e estamos nas 2 Lagunas, uauuu, que lindo, nas fotos que via pela net não são as mesmas coisas. Fiz várias fotos e vídeos e voltamos. No caminho, outra parada em Toconao, mais um pouco de história e chegamos em SPA às 15:10hs. Às 16:00hs já tinha outra Van esperando, vamos agora para outro pacote: Valle de La Luna (levem água, gorro ou boné, protetor solar).
Agora o sol e calor está de matar, nem o ar condicionado da Van dava conta. Chegamos ao Valle, mais uns 15 reais a entrada (3 mil pesos chilenos). Primeira parada foi na Caverna de Cristal de Sal, sinistro, muita escalada e becos dentro de cavernas. Depois partimos para o ponto conhecido por 3 Marias e fomos ao ponto de caminhada. Aqui o bicho pega, foram 2 horas e meia de caminhada e escaladas. Mas escalamos muito alto, do alto se via toda extensão do Valle, é indescritível a imagem, coisas que nas fotos não dá para ver.
Caminhamos muito pelos topos dos morros, cada visão linda, sem igual. Até aqui valeu não ter vindo de moto de novo rs. Tem muitas tempestades de vento e areia.
Depois de muita caminhada, voltamos para Van e fomos pegar o por do sol na famosa Pedra Coyote, chegando lá parecia um encontro de festa, um enorme aglomerado de turistas com mesmo objetivo, ver o por do sol mais lindo da região. Valeu cada minuto de meditação, foi incrível. Às 20:30 o sol se pôs e voltamos para SPA que fica pertinho. Aqui na pedra Coyote da para vir de moto, é quase na beira da rodovia chegando em SPA.
Agora é comer alguma coisa barata e voltar pro hostel, preciso levar minhas roupas para lavar ainda hoje, algumas coisas dá para lavar no banheiro, mas calça, bermuda não, achei uma lavanderia caseira aqui bem mais em conta, coisa de uns 12 reais para lavar 3 camisas, 1 calça, meia e bermuda.
E descansar, porque hoje foi top. Nossa fiquei o dia todo só com café da manhã, caminhar pelo Valle de La Luna foi cansativo, exige muito preparação e energia, não façam como eu rsss. Comam! Já emagreci 6 kg na minha expedição. E bebam muito água, a dica é comprar água de 6lt nos supermercados por aqui, custa uns 12 reais, é o melhor custo benefício.

* E saindo mais um vídeo FLASH!

FLASH - Pela Expedição América do Sul, de Moto, Solo - Deserto do Atacama & Cia (Song to the Siren)

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Foto 360º em Salar do Atacama. Clique na imagem. 
 Salar
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Foto 360º em Laguna Miscanti. Clique na imagem. 
 Salar
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
 Foto 360º em Valle De La Luna. Clique na imagem. 
 Salar
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
 Foto 360º em Valle De La Luna. Clique na imagem. 
 Salar
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
 Foto 360º em Piedra del Coyote. Clique na imagem. 
 Salar
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

 
 
 
 
 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 
 
 
 
 
 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 
 
 
 
 
 
 
 

___________________________________________________

  • Dia 28 a 32 - 06 a 10/01/2017 (vou postar por dia aqui ok) 
  • Dia 31 e 32 - 09 e 10/01
  • Em SPA
Esses 2 dias vou ficar por aqui, não fiz nenhum passeio, a não ser pela cidade, tirei esses 2 dias para dar um geral na moto, fazer backups dos arquivos de vídeos e fotos, e fazer uns vídeos com dicas etc, para o DVD.
Anoite é comer alguma coisa. Fui provar o tal do Pisco, é tipo uma caipirinha deles aqui rs. É bem forte também, muito bom.
Tirei umas fotos de preços e cardápios para vocês tirarem a curiosidade, é só multiplicar por 0,0052 ok.
Tem muita coisa cara, mas tem barato também. Uma coisa que dá para fazer para baratear é comprar batata frita no lugar que vende frango, porque é barato, daí levei a batata para onde vende sanduíche rsss. Ficou bem mais em conta rs.
Novamente, sabe uma coisa que me deixa revoltado? É ver tantos restaurantes e lugares tops aqui também, com aquele monte de gente comendo, com tanta comida na mesa e deixar sobrar, 50% pro lixo, aff. Isso me grila, fico puto com isso. Vejo isso demais. Podia ser normal agente chegar, pedir o resto consumível e comer né, na verdade essa prática já existe, se chama "Freegan", são pessoas que vivem de consumir restos aproveitáveis de outras pessoas, não é comer e pegar lixo, é aquele resto que sobra que você nem colocou a mão, está limpo, pode ser consumido, acho o máximo os freegans, deveria ser comum, às vezes eu deixo de pedir uma bebida porque fica caro, e na mesa ao lado, meio litro de jarra de suco vai pro lixo, eu reparo nisso tudo rs. Mas né... Foda. (há mas não sou obrigado a comer tudo, é sim, vc viu o que estava pedindo, sabe a quantidade, porque pediu? E se não estava com fome, porque não pediu um menor? Aff rsss. Eu nunca deixei sobrar nada no prato do que eu pedi, jamais deixo sobrar, e nem é pela hipocrisia de tem muita gente passando fome, bla bla bla, é também, mas tem a questão de geração de lixo desnecessário, são toneladas por hora assim, aff).
Bom, quando deu 16:00hs, chega a comitiva do Everson, do MotoTour.com.br, no hotel caramba, tinha umas 18 motos e a Van de Apoio, muita organização, ele organiza pacotes fechado para Motociclistas que querem conforto e não por a mão em nada, é massa. O hotel agora é só deles rs, muita agitação e foram se acomodar. O Everson Assunção é meu amigo das antigas, muito gente fina. Conversamos muito e anoite damos uma volta pela cidade. Foi bom encontrar outro amigo por aqui.
Saí para comer alguma coisa e dormir.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
___________________________________________________

  • Dia 33 a 37 - 11 a 15/01/2017
  • SPA -  Tilcara - 500 km
11/01 - Acordei às 6 hoje, queria passar logo esse trecho que muitos falam, é um trecho que pode ser top ou ser seu pior pesadelo, vai depender do clima.
Fui procurar o posto em SPA, fica dentro de um hotel no centro, é meio escondido. Já no começo do trecho para o Paso de Jama, o Vulcão Licancabur, show.
Logo após, entrada para Bolívia, resolvi ir, pois a Laguna Verde ficava no lado boliviano, é bem ao lado da Aduana boliviana, chegando lá, só tinha um homem atendendo, pois não tem movimento ali, muito simpático e humilde, ele explicou que não podia entrar porque não tinha dado saída no Chile (é claro, porque não pensei nisso rs), mas tinha outro opção que seria pagar 25 dólares e ir nas Lagunas, daí já pensei no suborno e corrupção, mas não. Ele disse que não poderia receber nada, só pagaria lá na entrada do parque e faria os trâmites lá, ele não podia receber nada. Mas desisti, era quase 100 reais, vou não. Pedi para ele carimbar meu passaporte da Bolívia achando que ia ganhar um não, mas muito gentil ele bateu o carimbo rsss, uauuu, que top, pronto, já fui na Bolívia kkkk, afinal ali já é a Bolívia. Uma região de vulcões muito lindo ali. Voltei pro Chile.
Em direção ao Paso de Jama é só subida, Cordilheira né, vai esfriando e logo chega aos 5 graus, se preparem, em SPA estava à 20. Pelo caminho muitas paradas para fotos e vídeos, como tem lugares lindos aqui.
Cheguei em Paso de Jama, para quem vem de Purmamarca para SPA estavam esperando até 7 horas na fila, como fui ao contrário, tinha só uns 2 na minha frente rsss. É a Aduana mais complicada e reclamada. Para quem entra no Chile tudo é mais burocrático, basta ir certinho que não terá problemas, e ter paciência, os Aduaneiros são muito educados e gentis, eles sabem que todos estão cansados e estressados.
Como dei muita sorte em não ter filas, fui abastecer. Aqui no Paso de Jama é um vilarejo, tem hotel, posto, então abasteça porque no próximo posto pode ser que não tenha. Segui viagem, o Salar à vista, uauuu, show também. Logo após tem o tal Susques, outro vilarejo que é obrigatório abastecer, só que não tinha combustível ou a pessoa foi dormir, porque não tinha ninguém, nem cachorro na rua rss. A solução foi voltar uns 3 km, tem um tipo Complexo Turístico (Pastos Chico) que tem gasolina lá, porque me informaram que em Purmamarca não tinha posto, só em Tilcara, e andando aqui nas cordilheira, baixo oxigênio, a moto trabalha forçada e consome mais.
É hora de subir mais ainda a Cordilheira, serras incríveis, até que chega no ponto mais alto, mais de 4 mil mts acima do mar, a falta de oxigênio por aqui atrapalha até a moto, sua cabeça pode doer, sentir muito cansado, mas nada sério, eu mesmo não senti muita coisa (mas chupei uma bala de coca mesmo assim kkkkkkk). Mas o auge da viagem está por vir: "Cuesta de Lipan", que é isso?!!! É de deixar a nossa Serra do Rio do Rastro lá embaixo rss. É enorme e alta, fiz várias fotos e vídeos, fotos 360, foi top. Depois gravei toda descida.
A chegada em Purmamarca é outro show, pois toda região é de serras e montanhas multicolores, lindo aqui.
Bom, aqui já sabia que estava teve um desabamento na cidade Vólcan no dia anterior, morreram muitas pessoas, estava um caos pois a rodovia é a principal que liga Chile e Bolívia também, filas Kilometricas de caminhões e carros, encostados sem saber o que fazer, fui em direção à Bolívia, para uma cidade pequena Tilcara, muito lindo, aqui é tipo uma SPA, só que na Argentina, já fui logo para um hostel que já tinha olhado antes, é famosa entre os motociclistas, Hostel Waira, tem Camping, Hostel e quarto privativo, é muito mais barato que em SPA, aliás aqui é muito mais barato que todas cidades que já passei, comer bem aqui é até 4x mais barato, eu fiquei bobo de ver rsss. Por 10, 15 reais se come bem e muito. E da muito mais turistas também, creio que pelo custo baixo aqui.
Vou ter que ficar aqui 2 ou 3 dias para liberarem a estrada, pelo menos consegui pousada aqui, visto que o caos de gente procurando hotéis está até aqui também.


 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
  
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 
 
 
 
 
 
 
 
 


-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
 Foto 360º em Vulcão Licancabur. Clique na imagem. 
 Salar
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
 Foto 360º em Deserto em Susques, Jujuy, Argentina. Clique na imagem. 
 Salar
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
 Foto 360º em Cuesta de Lipán / Paso de Jama. Clique na imagem. 
 Salar
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
  Foto 360º em Cuesta de Lipán / Paso de Jama. Clique na imagem. 
 Salar
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
   Foto 360º em Hostel Waira, Tilcara. Clique na imagem. 
 Salar
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
 
12/01 - Tilcara - acordei muito bem aqui no hostel, vou ter que voltar um dia, gostei daqui. Fui tomar café da manhã, que é muito bom também (nada comparado ao café da manhã do Brasil, por aqui é mais simples, mas em comparação aos outros esse é um pouco melhor).
Fiquei no hostel de manhã para atualizar fotos e redes (uma dica para lugares com internet ruim é fazer o serviço pesado bem cedo, nesse horário tem pouca gente usando o trafego). Meio dia fui conhecer um lugar turístico aqui na cidade, chamado: "Pucará de Tilcara", é um vilarejo arqueológico, do século XVI, muito top, toda uma cultura e regionalidade dos povos antigos ali, com casas de pedra e barro, ainda preservados e uma mini pirâmide, era uma cidade, onde tudo nasceu por aqui, suas casas simples e sem conforto algum, mostra que mesmo assim eram felizes, porque felicidade não depende de bens materiais e sim um estado de Espírito.
Fiquei muito tempo ali apreciando, visto que é em cima de uma Serra, a Quebrada de Humahuaca (nome que se dá para toda região entre Purmamarca e Humahuaca, é um enorme vale entre cordilheira).
Esse complexo faz parte da universidade de Buenos Aires.
Depois voltei para cidade, tudo a pé. Dei uma volta e voltei pro hostel, tomar um banho e descansar do sol quente.
E já veio a má notícia: a rodovia não seria liberada, choveu mais na região e a previsão seria liberar só segunda feira, que? Isso me desanimou. Nossa, agora complicou. Mas não posso reclamar, fico pensando naquele povo lá, é muito sofrimento. Um povo humilde, sem nada e agora isso. Tem também os que estão a 2 dias encostados na rodovia esperando, sem banho, sem estrutura, complicado.
Amanhã vou mudar de quarto então, vou ficar na parte de Hostel compartilhado, é só 40 reais a diária. Eu ia ficar no camping, 20 reais, mas não tem café da manhã incluso, acaba que ficar mesmo valor se for pagar o café da manhã à parte. Então vou para o quarto mesmo que é melhor..
A noite fui dar mais um passeio pela cidade, agora sei porque está lotado aqui, está acontecendo um festival cultural, na pracinha principal tem shows todo momento, lindo demais.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
  
 

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
   Foto 360º em Pucará de Tilcara. Clique na imagem. 
 Salar
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------



13/01 - Tilcara - sem previsão de liberar as estradas antes de segunda, aff. Vou ficando, isso é ruim porque tenho que chegar em Goiânia no outro sábado, daí vou acabar tendo que rodar muito por dia.
Então resolvi mudar de quarto, para um mais barato, hostel. Mas o dono aqui é Motociclista, Vazco, famoso no meio e fóruns, muito gente fina, ele me colocou num quarto com beliches mas seria privativo só para mim, iihhhuuu. 44 reais só rsss. Eu tô mesmo no paraíso rs. O Vazco mora no Brasil também, fica lá e cá. Ele saiu cedo para ajudar uns Motociclistas do Brasil que estavam parados longe daqui, não cobrou nada, pegou a camionete e foi. É outro suporte aqui na região, o Motociclismo deve muito a ele.
Bom, hoje cedo por acaso descobri um lugar que vende e troca óleo da moto, achei o raríssimo Motul 5100 15w50 Semi-Sintético aqui em Tilcara, é inacreditável rsss, raro aqui na Argentina e Chile, sem falar que foi a metade do valor que paguei em Ozorno e Ushuaia, 172 reais só óleo, tá sei que no Brasil eu pagaria 70 reais, mas estamos aqui né. Isso foi um ganho e tanto, visto que estava preocupado onde trocar em Salta, cidade grande, não conheço nada, teria que sair procurando, comprar num lugar, levar em outro para trocar, aff. Tô sossegado agora com isso.
Aproveitei o dia e fui para o norte, passear na tal Humahuaca e conhecer seu principal ponto turístico: El Hornocal. É uma montanha multicolor, parece photoshop puro de tão estranho e lindo. Eu podia ter deixado a moto lá na cidade e ter ido de camionete, tem várias excursões saindo para lá todo momento, é barato, a estrada é um ripo de médio porte, mas para uma moto que não é Trail como a Vstrom, pula e trepida muito, mas fui assim mesmo, o Pandinha ficou enchendo o saco... Valeu a pena, que lugar lindo, paga 20 pesos só para entrar (uns 4,50 reais). Depois voltei para Tilcara, apreciando a região montanhosa conhecida por "Quebrada de Humahuaca" e seu povo.


 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 -----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
    Foto 360º em El Hornocal, Humahuaca. Clique na imagem. 
 Salar
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
  Foto 360º em Quebrada de Humahuaca, caminho de El Hornocal. Clique na imagem. 
 Salar
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
 

14/01 - Tilcara - Hoje cedo fui com o Vazco (Motociclista que é dono do Hostel Waira aqui, gente fina), levar umas doações lá em Volcan, a coisa foi feia, muita gente ajudando, aproveitei e ficamos por lá no grupo de voluntários ajudando aqui e ali, adentrando a cidade a coisa complica, tem lugares que a lama está com uns 5 metros de altura. Ainda há desaparecidos.
Mas a logística e organização é perfeita por lá, tem exército, bombeiros, etc. Inclusive o governador do estado está morando lá junto com a equipe, esse povo é muito solidário e Unidos nesses momentos. Achei incrível isso.
Muitos Motociclistas parado por lá esperando, mas a previsão é só amanhã, domingo, e é um talvez. Amanhã vou tentar ir cedo e ficar por lá, preciso tentar.
Enquanto isso, fico aqui em Tilcara, dar uma volta na praça, tomar sorvete, museu...
Anoite um belo show com grupos tradicionais em um restaurante, foi legal
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

15/01 - Tilcara - Pronto, não liberaram a rodovia, e para complicar adoeci, era só o que faltava. Também, esse tanto de mudança de clima, alimentação das mais estranhas e exóticas, não há organismo que resista. É passar o domingo de cama e tentar amanhã de novo.
 
___________________________________________________

  • Dia 38  - 16/01/2017
  • Tilcara - San Salvador de Jujuy - 100 km
16/01 - 23:00hs, estou desde cedo aqui em Volcan parado, agora à noite liberaram para caminhões. Mas os protestos e brigas fizeram que os carros passassem na briga, e eu fui junto, custe o que custar. O medo impera, no meio de brigas e barricadas, polícia e gente revoltada por não poder passar, eu não tive outra opção a não ser seguir no meio do atoleiro, barro, lama, carro atrás e frente me empurrando... A moto rebolava aqui e ali, deslizava e atolava, afundava na lama e não ouvia mais o barulho do motor (nessa hora gelava o coração de medo, não apague por favor rs), mas Deus estava comigo, Haaaaaaaa sim.
Fome, frio, cansaço, só tinha comido algo cedo. Só tinha menos de meia garrafa de água, mas quer saber?
Saiba tirar proveito positivo de tudo, foi só mudar meu pensamento para positivo que tudo ficou bom, não estava mais com fome, frio, chuva, foda-se, estava feliz, faz parte, são os perrengues de viagens, deixa rolar, um dia vou rir de tudo isso (agora não, tô detonado rsss)
E para fechar chegar numa cidade enorme como São Salvador de Jujuy e ainda ter que procurar hotel barato, aff. Madrugada adentro... Hoje eu consigo dormir, em algum lugar mas vou. (por enquanto consegui wifi aqui rs)
Feliz? Sim, claro, porque não? Estou com saúde, moto perfeita, consegui sair do maior caos que passei, estou com Deus, o que mais preciso? (a felicidade é um estado de Espírito).
Nesse trecho encontro um Argentino muito gente boa, Guilhermo, com mesmo propósito, numa 250, ficamos no mesmo hotel, viajamos juntos até o dia seguinte.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
___________________________________________________

  • Dia 39  - 17/01/2017
  • San Salvador de Jujuy - Tafí del Valle - 451 km
Saímos eu e Guilhermo, às 7 da manhã, ainda muito cansados da pequena noite de sono, hoje é rodar até Tafí del Valle, como ele tinha outro roteiro a fazer, combinamos de encontrar num camping em Tafí del Vale ao final da tarde.
Para mim seria só mais um trecho diferente dos de dias anteriores, fui de San Salvador de Jujuy, Salta, Cafayate e Tafí del Valle. Até Salta estrada média, muitas cidades, mas de Salta à Cafayate a coisa começou a complicar, estradas estreita e muitas cidades para atravessar, isso começa a cansar. Não curto esse tipo de rotas, é mais perigoso e cansativo.
Mas depois de atravessar um bom trecho, chego às Quebradas de Cafayate, meu Deus rs, olha, assim, tipo... Tá, muito lindo e tal, fenomenal. Mas eu estava traumatizado com tantas quebradas dos últimos dias e semanas. Eram curvas e montanhas, aos montes, isso começou antes de meio dia. Para quem vem pela primeira vez é de ficar bobo de fascinado, tem muitos mirantes, é incrível. Mas eu realmente estava de saco cheio com isso, estava cansado de ontem, só olhava para aquelas enormes montanhas e medo de repetir o cenário de antes, eu realmente queria sair dali rs, hoje não era o dia para ali.
Ufa, depois de mil curvas, cheguei em Cafayate, não dava muito por essa linda cidade, fiquei fascinado, quero voltar ali para ficar 2 dias! Cafayate é uma região de muitas vinícolas, e eu já tinha uma intenção de comprar um vinho aqui, então fui à praça principal e comprei, 15 reais só rs, no Brasil seria uns 200 reais. Não pude curtir muito a cidade, pois tinha um camping hoje ainda, então vamos acelerar. Curtindo as vinícolas pelo caminho, despedi da Ruta 40 pela última vez. Virei para Tafí del Valle. Nossa que asfalto ruim rs, até que piora com a vinda da serras, anão, mais curvas e montanha, não rs.
Outra Serra linda, mas não era para mim hoje. Agora com asfalto muito ruim. Isso iria atrasar ainda mais o trajeto. Em camping é bom chegar mais cedo, tem que comprar coisas, armar barraca, etc.
Mas enfim, Tafí del Valle, faz jus ao nome  é um grande e verde vale, lindo. Fui logo atrás do camping municipal, 27 reais, tá bom, muito estruturado, banheiros e vários lugares diferentes. Escolhi um lugar top, mas antes saí atrás de um supermercado para comprar a janta especial de hoje. Comprei um vinho de 12 reais da região (fenomenal), um macarrão raviolli, queijo ralado, atum e peixe em latas legumes em lata, tudo para cozinha de camping tem que ser fácil (lembrei que não tinha uma colher, pensa na dificuldade que foi comprar uma colher rsss, é um nome muito estranho, foi tenso kkkk). Fui ao camping e ao trabalho.
Mas o amigo Argentino Guilhermo não chegava, já era mais de 7, comecei a cozinhar e ele chegou, ótimo. Já estava preocupado, pois a moto dele estava com problemas.
Cara, modéstia a parte, sou bom na cozinha rsss. Fiz um raviolli com peixe, legumes que ficou loucura. Ainda mais com aquele vinho de 12 reais do supermercado hoje, nossa, os vinhos aqui são loucura e baratos. Foi para encerrar a noite de massa,  vinho e um bom papo com um cara bacana.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
   Foto 360º em Mirador Tres Cruces, Quebrada de Cafayate. Clique na imagem. 
 Salar
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
  Foto 360º em Camping Municipal Tafí del Valle. Clique na imagem. 
 Salar
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

 ___________________________________________________

  • Dia 40  - 18/01/2017
  • Tafí del Valle - Arroyito - 711 km
Acordamos às 6, trecho longo hoje, e partimos, pneu furado, nada que meu kit não resolva, não viaje sem um, por isso odeio moto com câmeras, isso é um erro de engenharia, aqui é só o macarrão, compressor e pronto, sem falar que borracharias aqui só abrem as 10, logo ao sair mais serras e montanha, mil curvas lindas e cachoeiras, que verde lindo, uma natureza linda agora, nada de seco e terra. O excesso de oxigênio era top.
Logo após nos despedimos, ele é de Mendoza. Então parti sozinho.
Longo trecho de retas e logo começou a esquentar, ficou tão quente que comecei a soar tanto que estava pingando dentro da jaqueta e calça de cordura, olhei no painel da moto: 44 graus, QUE? nossa, me dei conta que estava em um deserto de salar, o lagunas grandes, meu Deus, são mais de 300 km de retas nesse clima, eram 14:00hs, a polícia fechou a rodovia, parei num posto ao lado, porque não tenho ar condicionado, iria morrer ali. Então a moça da Conveniência explicou que a polícia sempre fecha o trecho quando a temperatura fica acima de 50 graus! Wowwww, já estava nisso? Melhor eu me abrigar. Ela disse que muitos morrem fácil se passarem e o veículo der alguma pane dentro do trecho do salar. É deserto, engraçado que logo ali atras, em Tafí del Valle, tem muito verde, frio, chuva... É a diversificação do clima né!
Fui liberado às 17:00hs, ainda tinha 300 km para rodar nesse calor, aff. Vamos lá, já passei pior. Enrolei o cabo, acelerei forte. Passei por Córdoba e cheguei à Arroyito, ufa. Por sorte Deus me mostrou um bom hotel em frente ao posto que estava abastecendo rsss.
A vantagem de ficar em cidades pequenas é que hotéis são fáceis e baratos, tem ar condicionado, ufa, era o que precisava. Saí para comer algo e comprar um lubrificante para corrente. Água e cama, estou desidratado.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
___________________________________________________

  • Dia 41  - 19/01/2017
  • Arroyito - Hotel Posto km 248 - 532km
Acordei, Café da Manhã (nossa esqueci, aqui na Argentina é fraco demais isso rs), o calor começa cedo, daqui ao final do dia é um trecho bom, estradas boas e muitas cidadezinhas boas de passar, atravessei a enorme Santa Fé, Paraná (Argentina) e cheguei ao hotel que tinha achado no Google Maps, um daqueles achados e tanto, na beira da estrada, um posto de combustível e ali um hotel, tipo clube, muito barato uns 80 reais só, mas completo e muito bom para os meus padrões rssss, tinha piscina, bem legal.


 
 
 
 
___________________________________________________

  • Dia 42 - 20/01/2017
  • Hotel Posto km 248 - Santa Maria - 673 km
Hoje meu último dia na Argentina, último café da manhã fraco Argentino rs, acho que não quero ver essa tal de "Meia Luna" nunca mais, é tipo um Crossaint nosso aqui, porém sem recheio e muito sem graça rssss.
'Bora tocar', sem muito pela estrada, chego a Aduana em Uruguaiana, eu pensando ser complicado, foi a mais fácil e rápida de todas. Bem na divisa, não sei se é alegria ou decepção voltar pro Brasil, depois de viver em mundos diferente, voltar para um país onde nada funciona, nenhum setor presta: economia, saúde, educação, estradas, segurança, política, HONESTIDADE... Qual? Mas é meu lar, ainda assim amo muito!
Segui para Santa Maria, meu objetivo era chegar logo em Gramado (há, tenho uma paixão por Gramado e região... antiga), mas iria dormir em Santa Maria e seguir no outro dia.
Hotel barato, ufa, 80 reais, Nino. Opa, uma churrascaria em frente? Estou no Brasil! Não pensei 2x, você nem imagina o prazer de por na boca o puro arroz com feijão preto... Nossa, aquilo foi sem igual rsss. Comer carne de verdade, e barata. 25 reais o rodízio. Ufa.


 
 
 
 
 
 
___________________________________________________

  • Dia 43 e 44 - 21 e 22/01/2017
  • Santa Maria - Gramado - 350 km
Já levantei agoniado para chegar logo em Gramado (só pensava na tal Gramado). Acho que de todos os lugares, Gramado é o que mais me conquistou até hoje, passei por lá em 2014, na Fazer 150, e não pude parar, tive que seguir direto, isso me deixou bem triste na época. Agora vou dar o troco rs.
Até lá as estradas são estreitas e muitas cidades para atravessar, mas estou no RS, amo esse "Uruguai do Norte" rs, tudo muito lindo, a região, os vilarejos europeus rs. Chegando em Gramado a coisa começa a virar pura fantasia, é muito lindo aqui. Já achei fácil uma pousada bem no centro, assim dá para passear a pé pela cidade. 150 reais a diária (credo!), não há mais barato.
Aqui é outro lugar que marquei na minha lista de "Lugares que voltarei com dinheiro" rsss.
Vamos curtir, meu forte é gastronomia, tô em casa rs. Como é lindo aqui. Se fosse escolher onde nascer no mundo, com certeza seria aqui!
Anoite outra surpresa, jantar numa churrascaria tão top que eles tem chofer para buscar no hotel, me buscaram e trouxeram, acho que nunca comi tão bem rs. (O bom é que até o chofer ganha 5x mais do que eu né, pensa kkkkkk)

22/01 - Acordar em Gramado, tudo de bom! Um belo café da manhã aqui na Pousada Jasmim, acho que o melhor até hoje durante toda expedição, é um almoço. Bom que só pago 1 refeição ao dia rs.
Fui atrás de um Tour pela cidade, achei algo bem legal, um ônibus: "Bus Tour", por 70 reais você fica por mais de 3 horas rodando Gramado e Canelas nos principais pontos turísticos e com explicações do guia. Outra vez bem melhor do que ter ido de moto, sem falar que o ingresso aqui dá direito a vários descontos de outros atrativos na cidade. Como estou olhando um tal "Sequência de Founde" para noite, com isso eu ganho um bom desconto, acaba que ficou bom.
Anoite, chegou a hora tão esperada: Conhecer a tal Sequência de Founde! Outra coisa que só via na TV, sonhava em conhecer, e vai por mim, vale cada centavo, e nem é tão caro, paguei 38 reais no rodízio, é uma fartura só, num lugar muito chique e requintado, algo totalmente diferente do que já comi! Preciso voltar hehehe.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 
 
___________________________________________________

  • Dia 45 - 23/01/2017
  • Gramado - Nova Petrópolis - 35 km
Saí de Gramado com direção à Nova Petrópolis, bem devagar apreciando a linda região de Serra e Cultura Alemã. Resolvi ir à Picada Café, depois de Nova Petrópolis, em direção à Porto Alegre, mais precisamente na Tenda do Umbú, onde passei em 2014, relembrar aquele momento onde estava tendo um encontro de Motos ali, foi ótimo, até meu adesivo ainda está lá rs. Voltei para Nova Petrópolis, Pousada Serrana. Fui dar uma volta pela cidade, a pé, mas não tem nada aqui rsss. Nossa, poderia ter ficado lá em Gramado, lucraria muito mais. Nem restaurante para hoje anoite não achei, tudo fechado porque é segunda feira. Para não dizer que não tem nada aqui, tem o Parque Aldeia do Imigrante, muito bonito o resgate da cultura alemã aqui. Salvou o turismo de hoje rs.
Anoite fui num restaurante tradicional alemão com danças típicas (Restaurante Alemão Lindenhof), foi lindo demais. Comi muitas coisas diferentes e ainda vi vários shows deles lá. E para terminar eles me levaram no hotel de carro rs. O Sul é 'tudibom' rs.


 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 ___________________________________________________

  • Dia 46 - 24/01/2017
  • Nova Petrópolis - Papanduva 460 km
Saí com dor no coração daquela região, vou sentir saudades.
Pela estrada mais serras e curvas, aff, chega rsss, tortura. Nada de mais hoje, cheguei em Papanduva, uma pequena cidade com população de imigrantes Ucranianos, Hotel Sonaglio, 100 reais e jantei ali mesmo um PF delicioso!

 
 
 ___________________________________________________

  • Dia 47 - 25/01/2017
  • Papanduva - Santo Antônio de Platina - 460 km
Logo em Mafra, encontrei com um amigo que mora lá, o Wallace, tinha comprado meu DVD, agente só se conhecia via Facebook, foi legal, gente fina. E começou a chuva, foi o dia todo com chuva. Em Ponta Grossa troquei o óleo da moto que já tava vencido. Muitos lugares bonitos por aqui, ehhh Sul..
Cheguei no hotel em Santo Antônio de Platina  hotel Kanoa 100 reais, muito bom. Dei uma volta pela cidade, comi algo e cama.

 
___________________________________________________

  • Dia 48 - 26/01/2017
  • Santo Antônio de Platina - Fronteira - 400 km
E lá vem mais chuva, vamos rodar, trecho de muitos Pedágios, mais roubalheira permitida por lei, o pedágio mais caro até hoje: R$ 9,70, para moto, é para desanimar esse país. Foda é que 70 km depois mais outro, e 20 km mais outro e péssimas estradas, muitos buracos. É pagar calado.
Atravessei o estado de São Paulo e cheguei à Fronteira, foi legal aqui, ainda não entendi o porque de tantos hotéis numa cidade tão pequena assim rs. Bom para mim, peguei um top por preço de hostel barato kkkk. 

* E saindo mais um vídeo FLASH! 


 __________________________________________________

  • Dia 49 - 27/01/2017
  • Fronteira - Itumbiara - 250 km
Trecho normal, sem muito a descrever.
Resolvi ir até aqui, pois quero chegar em Goiânia no sábado cedo, já tinha programado essa data e local antes, no famoso café da manhã nas concessionárias. E também para aproveitar o final de tarde para atualizar muitas coisas nesse penúltimo dia da minha viagem, de Blog, fotos, resumos, financeiro, etc.

Muita coisa para fazer, já que amanhã é meu dia final e não posso fazer nada além de "chegar em casa" (pensa diluir toda bagagem e começar a lavar, arrumar, etc rsssss).Esse momento vai ser bom, mas tenho receio da famosa "Depressão pós viagem", famosa inimiga no nosso meio rs. É uma coisa inevitável, visto que vou quebrar uma rotina de 50 dias rodando em um sonho de viagem e conhecimento em troca de voltar para a realidade. Mas isso não é regra, sempre o que vem depois agente se acostuma de novo, o ser humano é adaptável a tudo.
Eu vivi durante esses 50 dias uma vida muito diferente de tudo, vi e convivi com todas formas diferentes de experiências. Vai ficar marcado em mim para sempre, lembranças boas e ruins, traumas e felicidades, medo e segurança, morte e Deus.
Não posso reclamar, tudo na vida é sempre uma "lição de vida", evolução espiritual, seja por sofrimentos ou alegrias, aprendemos com a convivência e experiências.
Agora é encarar a dívida para pagar em 2017 rsss.

Não vou dizer quanto gastei, isso é pessoal e não vai servir para você, nem como base, para isso sugiro ver um vídeo no meu Canal do YouTube sobre Planejamento de Viagens, lá ensino como calcular sua viagem (este vídeo está no começo dessa página, la em cima). Mas posso dizer que viajei no modo econômico, aquele esquema de calcular 100 dólares por dia é real e válido, mas fiquei bem abaixo disso, e ainda dava para abaixar mais. Estou satisfeito com isso, ficou na minha média. Mas quem puder por os 100 dólares/dia para 1 pessoa, seria mais interessante rsss.

Tenho muito trabalho para fazer, muitos arquivos de fotos e vídeos para organizar e editar, pretendo lançar o DVD até final do ano, e preciso disso para me capitalizar rs.
Também preciso organizar meu material de palestras gratuitas, quero poder passar aos outros o pouco que sei sobre tudo isso, e claro, para que não passem os perrengues e erros que passei. Tem muita gente indo para lugares perigosos de forma errada, como eu.
Então é isso, foi muito bom poder contar com vocês por aqui, meus eternos amigos!

___________________________________________________

  • Dia 50 - 28/01/2017
  • Itumbiara - Goiânia - 230 km
É, acabou. Mas deixa rolar agora, de volta a realidade. Cheguei muito bem graças a Deus e meu anjo da guarda.
Fui direto para a Saga Triumph e BMW em Goiânia, onde sábado de manhã é um point de encontros dos amigos, café da manhã, é legal lá. Fui muito bem recepcionado, matei saudades da galera hehe.
Depois fui para casa, minha mãe já louca me esperando rs.
Nem consegui desarrumar toda bagagem, a moto está pela metade de coisas para tirar, sem pressa.
Como tenho serviço para fazer, passei o dia montando essa estatística e baixando os arquivos do celular para o pc (só aqui são vários arquivos, fotos 360, vídeos, financeiro, etc), ainda falta da GOPRO e da Canon, são milhares de arquivos para organizar. Creio que vou levar mais de 1 mês só organizando, para depois começar na Edição do DVD, que quero lançar até Dezembro/17.
Sem falar na empresa, os "Produtos Camamil" deve estar lotado de serviço para mim hehehe
E claro, DEUS... nossa, eu não disse para muitos, mas...: Uma coisa é você falar de Deus, louvar, rezar, orar, etc.... outra coisa é ver, sentir, estar com ele em certos momentos da vida de uma forma bem diferente, bem presencial. Eu pude ver/sentir isso, foi muito intenso, nos momentos cruciais ele estava la (só nós 2), como sou grato e eternamente grato.
Agradeça a Deus e toda espiritualidade maior como se fosse o ultimo dia de sua vida, um dia você acerta.

 
 
 
 
 
 


-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
 

RELATÓRIO FINAL DA EXPEDIÇÃO AMÉRICA DO SUL - 2ª PARTE:
  • - Moto: Suzuki VStrom 650 2014/15 (nota para moto: 7,0);
  • - Tempo: 50 Dias rodando (solo);
  • - Distância: 19.337 km (totalizando: 26.480 km pelas 2 etapas da Expedição América do Sul, de moto);
  • - 19 Aduanas;
  • - Maior altitude: 4848 mts acima do nível do mar;
  • - Nenhum problema mecânico;
  • - Nenhum tombo;
  • - 477 cidades visitadas;
  • - 1.030,80 Lts, de gasolina (777,03 de gasolina pura / 253,77 de garapa brasileira)
  • - Média de 17,7 km/Lt;
  • - R$ 4.037,00 de Combustíveis;
  • - Média de R$ 3,91 preço de gasolina (mais barato: R$ 2,86 em Ushuaia / mais caro: R$ 5,10 norte Argentina e Chile);
  • - R$ 213,00 de Pedágios (93% no Brasil Lixo com estradas daquele jeito);
  • - R$ 3.547,00 de hotéis / hostels / campings / pousadas / residenciais / hospedaje, etc (media de R$ 75,00 por dia);
  • - R$ 1.183,00 de 5 trocas de óleos para motor;
  • - O que mais gostei: Da segurança, honestidade e gentileza do povo Argentino e Chileno;
  • - O que menos gostei: Do Brasil não ser igual (mas façamos nossa parte, o mau nada mais é que a ausência do bem, o Brasil é lindo, só precisa resetar rsss);
  • - 1 bala de coca usada como sobrevivência;
  • - 1 Cantada "Fail" de uma tia feia (o resto era horrível rsss);
  • - 71.280 minutos de extremo prazer / medos / alegrias / experiências, etc.
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------


PERGUNTAS QUE NÃO RESPONDO (rsss): 

- Tio, quanto você gastou na viagem?
Isso é muito pessoal, meus gastos não vão servir nem como base para sua viagem, para isso eu tenho esse vídeo no youtube que vai te ajudar a calcular seus gastos: https://www.youtube.com/watch?v=Tz95Ioa1E04&t=41s, mas posso dizer que ficou bem abaixo da média de 100 dólares/pessoa, viajei no modo econômico, e dava para economizar mais.
- Você foi até 'adonde'?
- Quanto essa moto corre?


(hehehe, pasmém, isso tem demais kkkk)

Abraços, obrigado e fiquem com Deus
presidentemotropolis.blogspot.com


-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

MAPA/ROTEIRO:
 O app que usei para rastreamento e estatística na imagem abaixo, é o GeoTracker!

 


ROTEIROS. Tenho 2 opções:


 ___________________________________________________
E JA SAIU O PRIMEIRO VÍDEO TEASER DA EXPEDIÇÃO! CONFIRA:

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
COLEÇÃO DAS FOTOS 360º PELA EXPEDIÇÃO:
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------



Foto 360º em Bahia Murta. Clique na imagem.
 Carretera Austral
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Foto 360º em Carretera Austral. Clique na imagem.
 Carretera Austral
 -----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
 Foto 360º em Carretera Austral. Clique na imagem.
https://goo.gl/maps/6MrmJBUy6jD2
 -----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Foto 360º em Futaleufú. Clique na imagem.
https://goo.gl/maps/6MrmJBUy6jD2
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Foto 360º em Futaleufú. Clique na imagem.
https://goo.gl/maps/6MrmJBUy6jD2
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Foto 360º no Vulcão Ozorno. Clique na imagem.
https://goo.gl/maps/6MrmJBUy6jD2
  -----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Foto 360º no Camping em Vulcão Ozorno. Clique na imagem.
https://goo.gl/maps/6MrmJBUy6jD2
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
  Foto 360º em Paso Los Libertadores, Caracoles. Clique na imagem.
 Caracoles
  -----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Foto 360º em Paso Los Libertadores, Caracoles. Clique na imagem. 
 Caracoles
 -----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Foto 360º em Viña del Mar. Clique na imagem. 
 Viña Del Mar
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Foto 360º em La Mano del Desierto. Clique na imagem. 
 La Mano del Desierto
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Foto 360º em La Mano del Desierto. Clique na imagem. 
 La Mano del Desierto
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Foto 360º em Geisers Del Tatio. Clique na imagem. 
 Geisers
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Foto 360º em Salar do Atacama. Clique na imagem. 
 Salar
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Foto 360º em Laguna Miscanti. Clique na imagem. 
 Salar
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
 Foto 360º em Valle De La Luna. Clique na imagem. 
 Salar
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
 Foto 360º em Valle De La Luna. Clique na imagem. 
 Salar
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
 Foto 360º em Piedra del Coyote. Clique na imagem. 
 Salar
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
 Foto 360º em Vulcão Licancabur. Clique na imagem. 
 Salar
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
 Foto 360º em Deserto em Susques, Jujuy, Argentina. Clique na imagem. 
 Salar
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
 Foto 360º em Cuesta de Lipán / Paso de Jama. Clique na imagem. 
 Salar
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
  Foto 360º em Cuesta de Lipán / Paso de Jama. Clique na imagem. 
 Salar
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
   Foto 360º em Hostel Waira, Tilcara. Clique na imagem. 
 Salar
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

   Foto 360º em Pucará de Tilcara. Clique na imagem. 
 Salar
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
    Foto 360º em El Hornocal, Humahuaca. Clique na imagem. 
 Salar
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
    Foto 360º em Quebrada de Humahuaca, caminho de El Hornocal. Clique na imagem. 
 Salar
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
    Foto 360º em Mirador Tres Cruces, Quebrada de Cafayate. Clique na imagem. 
 Salar
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
   Foto 360º em Camping Municipal Tafí del Valle. Clique na imagem. 
 Salar
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
  Foto 360º em Aldeia Alemã, parque Aldeia do Imigrante, Nova Petrópolis. Clique na imagem. 
 Salar
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------



Meu Canal no Youtube:

Loading...